Mundo

Sobe para três o número de mortos em protestos na Venezuela

Um Sargento da Guarda Nacional, um jovem de 23 anos e um adolescente de 17 morreram na quarta-feira (20).

NAYRANA MEIRELES

- atualizado

Um sargento da Guarda Nacional morreu na noite desta quarta-feira (20), elevando para três o número de óbitos somente neste dia durante a onda de protestos violentos entre manifestantes contrários e favoráveis ao presidente Nicolás Maduro.

Segundo o dirigente de chavista Diosdado Cabello, o segundo-sargento da Guarda Nacional Bolivariana, Neomar San Clemente, foi “assassinado” por um ranco-atirador na cidade de San Antonio de los Altos, localizada no estado de Miranda, perto de Caracas, capital venezuelana.

  • Foto: Carlos Garcia Rawlins/VejaProtesto contra Nicólas MaduroProtesto contra Nicólas Maduro

Ainda nesta quarta (20), Paola Ramírez Goméz, de 23 anos, foi assassinada com um tiro na cabeça durante uma manifestação em San Cristóbal, no estado de Táchira. O adolescente Carlos José Moreno Baron, de 17 anos, também foi morto na região onde acontecia um protesto contra Maduro, em Caracas.

Entenda:

Manifestantes contrários e favoráveis ao governo de Nicolás Maduro tomaram as ruas de Caracas e de outras cidade do país nesta quarta-feira (20). De acordo com a Veja, durante os confrontos foram registrados o uso de bombas de gás lacrimogêneo contra os manifestantes em Caracas e diversas outras cidades onde acontecem os protestos contra Maduro.

Mais conteúdo sobre:

MAIS NA WEB