Esportes

Sport Clube Gaúcho demite jogadores após vazamento de vídeo íntimo

O time resolveu tomar uma atitude após a grande repercussão do caso, já que o vídeo foi bastante compartilhado nas redes sociais.

BÁRBARA RODRIGUES

- atualizado

Sport Clube Gaúcho, de Passo Fundo no Rio Grande do Sul, demitiu quatro jogadores após o vazamento de um vídeo íntimo de masturbação coletiva ocorrida no vestiário após um treinamento. O site Veja informou que os jogadores eram titulares do time e estavam disputando a 3ª divisão do Campeonato Gaúcho.

O time resolveu tomar uma atitude após a grande repercussão do caso, já que o vídeo foi bastante compartilhado nas redes sociais. No vídeo um dos atletas aparece masturbando dois jogadores, enquanto o outro filma todo o ato. O presidente do clube, Gilmar Rosso, afirmou que o ato se tratava de uma brincadeira e que os jogadores não fazem mais parte do time, pois não são permitidas gravações nas dependências do clube e nem esse tipo de exposição.

  • Foto: Facebook/Sport Clube Gaúcho de Passo Fundo RSSport Clube GaúchoSport Clube Gaúcho

“Foi uma brincadeira de muito mau gosto, e a regra deve ser cumprida. No começo da temporada, reuni os atletas e expliquei que sem a autorização do departamento jurídico a marca e os logotipos do clube não poderiam ser utilizados. Eles desobedeceram essa regra e eu precisei aplicar a punição. Não há razão para recuar, os atletas estão dispensados e não seguirão no Gaúcho”, afirmou.

Ele explicou que a Justiça do Trabalho não foi acionada e foi feito um acordo com os jogadores. O presidente ainda negou que a saída dos jogadores do time seria um caso de homofobia, pois a punição foi aplicada por se tratar de uma regra do time, destacando que “existem histórias muito piores nos bastidores do futebol”.

“O que cada um faz depois do expediente não me interessa. Não tem nada a ver com homofobia, se tivesse sido com mulher, se tivesse sido filmado ou não, existe uma regra e ela precisa ser cumprida. Existem histórias muito piores nos bastidores do futebol, mas aconteceu essa aqui no clube e não tinha como ser conivente.”, disse Gilmar Rosso.

MAIS NA WEB