Ciência e Tecnologia

‘Super-Terra’ é descoberta a apenas 39 anos-luz do Sol

Através de telescópios para fazer medições no planeta, os pesquisadores descobriram que ele guarda algumas semelhanças com o nosso planeta.

SUYNARA OLIVEIRA

- atualizado

Nesta quarta-feira (19), a revista cientifica Nature publicou um artigo sobre a descoberta de uma “Super-Terra” por cientistas. O planeta, batizado de LHS 1140b, tem composição rochosa e orbita uma estrela anã-vermelha próxima do nosso sistema solar, a 39 anos-luz (cada ano-luz equivale a 9,46 trilhões de quilômetros) do Sol – o que, em termos cósmicos, é considerado relativamente perto.

O planeta possui uma massa 6,6 vezes maior que a Terra e está localizado dentro de uma zona que é considerada “habitável” de sua estrela, o que significa, segundo os cientistas, que pode existir água líquida em sua superfície. O LHS 1140 é uma estrela fraca avermelhada e pequena, com apenas 60% da massa do Sol e por isso, ela não expõe o exoplaneta – chamado assim porque fica fora do nosso sistema solar – a uma radiação solar tão intensa.

Através de telescópios para fazer medições no planeta, os pesquisadores descobriram que ele guarda algumas semelhanças com o nosso planeta.

  • Foto: M. Weiss/CfAIlustração mostra a estrela LHS 1140 e seu exoplaneta LHS 1140bIlustração mostra a estrela LHS 1140 e seu exoplaneta LHS 1140b

Ainda segundo artigo, mesmo sendo 1,4 vezes maior do que o da Terra, assim como ela, o corpo celeste apresenta uma composição rochosa e, provavelmente, foi formado em sua localização atual, sofrendo pouco ou nenhum deslocamento desde então.

Os autores do estudo chegaram a essa conclusão porque a órbita do exoplaneta, que tem uma trajetória circular, não passou por alterações significativas desde que ele surgiu.

Os cientistas ressaltaram também que estudos mais aprofundados precisarão ser feitos para descobrir mais informações sobre a órbita do exoplaneta, determinando suas características climáticas e se ele pode ser habitável ou não.