Piauí - Teresina

Suspeitos de estupro são espancados dentro de cela em Teresina

O espancamento ocorreu depois que os demais presos descobriram que eles haviam cometido estupro, o que é condenado entre os infratores.

THAIS GUIMARÃES

- atualizado

Dois homens detidos na Central de Flagrantes de Teresina foram espancados pelos companheiros de cela na tarde desta terça-feira (04). O espancamento ocorreu depois que os demais presos descobriram que eles haviam cometido estupro, o que é condenado entre os infratores.

A delegada Ana Luísa Marques, titular da Central de Flagrantes, informou que o fato ocorreu por volta das 18h. “Estupro é um crime que eles não aceitam. Os presos têm um código informal de conduta e não admitem esse tipo de criminoso entre eles, então, quando descobriram a natureza da ação dos dois, iniciaram a agressão, mas a situação foi contornada, eles foram retirados imediatamente pelos agentes e encaminhados ao atendimento médico”, contou ao GP1.

  • Foto: Marcelo Cardoso/GP1Central de Flagrantes Central de Flagrantes

De acordo com Ana Luísa, não foi possível identificar os autores do ataque. “As pessoas não foram identificadas porque infelizmente foi aquele tumulto, uma coisa generalizada dentro da cela”, afirmou. Ela explicou que os homens agredidos estão algemados fora das celas, para não correrem mais riscos antes de serem transferidos.

Ainda segundo a delegada, a Central de Flagrantes hoje detém mais pessoas do que sua capacidade. “Hoje há 32 pessoas presas, sendo que quatro deste número, incluindo os dois acusados de estupro, estão sendo transferidos para o sistema prisional, ficando assim 28, o que ainda é uma grande quantidade”, declarou.


Link do texto:

Suspeitos de estupro são espancados dentro de cela em Teresina
http://www.gp1.com.br/noticias/suspeitos-de-estupro-sao-espancados-dentro-de-cela-em-teresina-402353.html

© 2007-2016 GP1 - O Primeiro Grande Portal do Piauí. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.