Piauí - Ilha Grande

TCE vai julgar prestação de contas do prefeito Herbert Silva

Em sua defesa, o prefeito Herbert Silva disse que "em nenhum momento a DFAM [Diretoria da Administração Municipal] constatou em sua análise qualquer indício de malversação de recursos públicos".

BÁRBARA RODRIGUES

- atualizado

O Tribunal de Contas do Estado do Piauí (TCE-PI) vai julgar na próxima quarta-feira (27) a prestação de contas da prefeitura de Ilha Grande na gestão do prefeito Herbert de Moraes e Silva, referente ao exercício financeiro de 2014.

No julgamento serão analisadas irregularidades relacionadas ao atraso no envio da LDO, abertura de crédito adicional sem autorização legislativa, irregularidade no registro contábil, ausência de Contabilização do COSIP, inconsistência verificada na análise do Balanço Financeiro, descumprimento do limite de despesa do pessoal que ficou em 64,24%, entre outras coisas.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Tribunal de Contas do EstadoTribunal de Contas do Estado

Em sua defesa, o prefeito Herbert Silva pediu que os conselheiros no “julgamento destas contas considere que em nenhum momento a DFAM [Diretoria da Administração Municipal] constatou em sua análise qualquer indício de malversação de recursos públicos, demonstrando a honestidade, seriedade e zelo com que os gestores municipais administraram os recursos públicos que lhes foram repassados”.

Sobre a despesa com pessoal, ele afirmou que “não houve falha de natureza grave que pudesse ensejar a reprovação das contas do gestor, podendo haver aprovação das suas contas com ressalvas. Por fim, trazemos a baila todas as medidas adotadas pelo gestor para reduzir o gasto com pessoal, tais como corte de despesa com pessoal e demais medidas adotadas para a redução do percentual, demonstrando que todas as medidas necessárias e possíveis foram adotadas pelo gestor”.

Em parecer, o procurador Plínio Valente, do Ministério Público de Contas, se manifestou pela reprovação das contas de gestão e de governo, por entender que no processo de defesa, o prefeito não conseguiu sanar as falhas que foram encontradas.

MAIS NA WEB