Política

Temer cancela compromissos e afirma que é vítima de conspiração

Michel Temer discutiu com os ministros a possibilidade de fazer um pronunciamento oficial sobre o assunto.

BÁRBARA RODRIGUES

- atualizado

Diante do escândalo envolvendo o seu nome, o presidente da república Michel Temer (PMDB) decidiu cancelar todos os seus compromissos que estavam marcados para está quinta-feira (18). O presidente chegou a cumprir apenas um dos encontros que estava marcado para às 8h com o senador Sérgio Petecão (PSD-AC) e parlamentares do Acre, mas os demais 17 compromissos foram desmarcados.

Segundo informações do Estadão, o senador Petecão afirmou que o encontro foi para tratar sobre demandas para o Acre e que foi o próprio presidente que comentou o escândalo e disse que estava sendo “vítima de uma conspiração” e que o caso “é uma conspiração. Não vou cair!”. Após esse encontro Michel Temer se reuniu com os ministros Eliseu Padilha, da Casa Civil, Moreira Franco, da Secretaria-Geral da Presidência e Antônio Imbassahy, da Secretaria de Governo.

  • Foto: Albery Santini/Futura Press/Estadão ConteúdoMichel TemerMichel Temer

O objetivo da reunião foi avaliar a repercussão negativa da delação premiada realizada pelos irmãos Joesley e Wesley Batista, do grupo JBS, para a Procuradoria-Geral da República (PGR) que gravaram Michel Temer dando aval para comprar o silêncio do deputado cassado e ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha (PMDB-RJ), depois que ele foi preso na operação Lava Jato.

Michel Temer discutiu com os ministros a possibilidade de fazer um pronunciamento oficial sobre o assunto. Ele já divulgou uma nota de esclarecimento afirmando que “não participou e nem autorizou qualquer movimento com o objetivo de evitar delação ou colaboração com a Justiça pelo ex-parlamentar. O encontro com o empresário Joesley Batista ocorreu no começo de março, no Palácio do Jaburu, mas não houve no diálogo nada que comprometesse a conduta do presidente da República”.

Mais conteúdo sobre:

MAIS NA WEB