Política

Temer defende “sacrifício” após 1ª aprovação do teto de gastos

Temer ainda disse que é falsa a afirmação da oposição de que serão reduzidos gastos sociais, com Educação e Saúde após a implementação da proposta.

DEISE KESSLER

Nesta terça-feira (11), após a aprovação da PEC em primeiro turno na Câmara dos Deputados, o presidente Michel Temer disse que ainda serão necessários “sacrifícios” para a reunificação e pacificação nacional diante de um cenário de crise econômica.

De acordo com o G1, por se tratar de emenda à Constituição, o texto ainda terá de passar por mais um turno de votação na Câmara antes de ser analisado pelo Senado, também em dois turnos. “Nós estamos realmente trabalhando para uma reunificação nacional, uma pacificação nacional e isso passa, muitas e muitas vezes, por alguns sacrifícios. Haverá sacrifício? É possível, uma ou outra coisa, mas que todos colaboraremos”, relatou Temer.

  • Foto: André Dusek/Estadão Conteúdo Presidente Michel TemerPresidente Michel Temer

Temer ainda disse que é falsa a afirmação da oposição de que serão reduzidos gastos sociais, com Educação e Saúde após a implementação da proposta.“Não há um teto para Saúde, Educação, Justiça. Há um teto global. Nesse teto, se formará um orçamento de maneira que Saúde e Educação não tenham redução dessas verbas”, disse.

O presidente fez essas afirmações durante uma Cerimônia de assinatura de Acordo de Cooperação Técnica com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), no Palácio do Planalto. Além de Temer, também estiveram presentes o presidente de TSE, ministro Gilmar Mendes, a presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, e o ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha.

Mais conteúdo sobre:

Link do texto:

Temer defende “sacrifício” após 1ª aprovação do teto de gastos
http://www.gp1.com.br/noticias/temer-defende-sacrificio-apos-1a-aprovacao-do-teto-de-gastos-402693.html

© 2007-2016 GP1 - O Primeiro Grande Portal do Piauí. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.