Política

"Tenho cara de pobre", diz Regina Sousa ao avaliar deboche

"Eu até deixei de falar uma hora para ver se os senadores paravam [de rir]. Preconceito puro. Acho que é porque tenho cara de pobre. Eu sinto isso de alguns”, desabafou a senadora.

GERMANA CHAVES

- atualizado

“Tenho cara de pobre!". O desabafo foi feito pela senadora Regina Sousa (PT-PI) que durante entrevista ao GP1, nesta quarta-feira (12), comentou os risos de alguns senadores quanto ao seu discurso depois da ocupação da Mesa Diretora do Congresso em protesto a Reforma Trabalhista. A piauiense disse que em um determinado momento da fala foi necessário parar para que os colegas parassem de debochar de suas colocações.

“Sinto que uma parte não me vê como senadora. Eu até deixei de falar uma hora para ver se os senadores paravam [de rir]. Preconceito puro. Acho que é porque tenho cara de pobre. Eu sinto isso de alguns”, desabafou a senadora.

  • Foto: Marcelo Cardoso/GP1 Senadora Regina SousaSenadora Regina Sousa

Regina Sousa explicou que a medida foi a única encontrada depois que um grupo de senadores tentou buscar a alteração de uma cláusula da reforma que trata sobre a manutenção de gestantes em lugares insalubres de trabalho. Momento em que ela afirmou ter sido mais uma vez motivo de galhofa.

“Queríamos pelo menos um destaque justo que era a questão das mulheres gestantes trabalharem em lugares insalubres. Queríamos tentar forçar um acordo. Tivemos que lançar mão dos recursos que possuíamos. Não foi nada demais, estão fazendo um escândalo que não precisa. Quando falei desse ponto o senador Cidinho Santos deu uma gargalhada tão alta que tive que parar. Ele afirmou que não sabíamos o que era insalubridade e que ele era empresário e tinha um médico na empresa dele”, recordou a petista.

A senadora piauiense citou classificou como falsos os discursos dos congressistas em datas alusivas as mulheres. “Os homens fazem discursos no Dia da Mulher tudo falso, falsidade pura. Na hora que precisam mostrar que entendem da questão feminina eles votam desse jeito. Isso vale também para algumas senadoras que mesmo sendo mulheres votaram a favor disso, Isso me espanta”, lamentou Regina Sousa.

Mais conteúdo sobre: