Política

Teresinha avalia impasse com eventual saída de Bandeira do PSL

"Entendo que o presidente estadual encontrará dificuldades para convencer as lideranças do PSL”, analisou a legisladora.           

GERMANA CHAVES

- atualizado

A polêmica acerca das possíveis mudanças que poderão ser trazidas com a saída do presidente regional do PSL do Piauí, Sérgio Bandeira do partido parece que está longe de ser solucionada. A presidente da executiva municipal da sigla em Teresina, vereadora Teresinha Medeiros revelou ao GP1 que Bandeira deverá encontrar dificuldades e afirmou que qualquer discussão nesse sentido é algo prematuro.

“Eu enquanto presidente do diretório Municipal do PSL, entendo como muito prematura esta discussão. Meu foco atual é trabalhar pela minha capital Teresina. Entendo que o presidente estadual encontrará dificuldades para convencer as lideranças do PSL”, analisou a legisladora.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Teresinha MedeirosTeresinha Medeiros

Teresinha Medeiros lembrou que foi eleita em um grupo que agora deve trabalhar em prol da sociedade, sobretudo, diante da crise que o país atravessa. “Fomos eleitos dentro de uma coligação. É hora de contribuir com a administração municipal. Estamos vivendo uma recessão sem precedentes e os mais pobres estão sofrendo muito. Por isso, reitero que o trabalho é o nosso foco”, frisou a vereadora.

A parlamentar também explicou ao GP1 que ainda não pode sentar para dialogar com Sérgio Bandeira, contudo, advertiu que ele já é conhecedor de seu posicionamento. “Não participei de nenhuma outra conversa interna e muito menos externa. Mas, ele sabe da minha opinião."

Mais conteúdo sobre: