Política

TRE julga como não prestadas contas do diretório estadual do PSL

O julgamento foi realizado nesta segunda-feira (20) e o relator do processo foi o juiz Agrimar Rodrigues de Araújo.

RAISA BRITO

- atualizado

O Tribunal Regional Eleitoral do Piauí (TRE-PI) julgou como não prestadas as contas do Diretório Regional do Partido Social Liberal (PSL), referente ao exercício de 2014. A decisão aconteceu por unanimidade e em harmonia com o parecer do Procurador Regional Eleitoral, Israel Gonçalves Santos Silva. O julgamento foi realizado nesta segunda-feira (20).

A corte determinou a suspensão do repasse das cotas do fundo partidário até que a agremiação regularize sua situação junto à Justiça Eleitoral. O relator do processo foi o juiz Agrimar Rodrigues de Araújo.

Mesmo tendo sidos intimados pela Justiça Eleitoral, José de Arimateia Carlos, José Avelar Pereira Costa e Camila Lima Sampaio, presidente, vice-presidente e tesoureira do PSL, respectivamente, permaneceram inertes quanto a obrigação de sanar os vícios e prestar as respectivas contas.

A Coordenadoria de Controle Interno do TRE-PI (COCIN) informou que não existe, no banco de dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), extratos bancários ou qualquer documento que ateste movimento financeiro do partido em 2014.

Além disso, o partido não apresentou outros documentos imprescindíveis na análise das contas como: Livro Razão, Livro Diário e notas explicativas sobre a posição patrimonial e financeira do partido apurada no exercício de 2014.