Piauí - Teresina

UFPI se posiciona sobre estudante que ateou fogo em ônibus

De acordo com a assessoria de comunicação da universidade, a atuação dos estudantes e das outras cinco pessoas “foi um ato isolado e que não cabe a instituição responder por uma atitude individual.

ANDRÉ DOS SANTOS

- atualizado

A Universidade Federal do Piauí (UFPI) se posicionou, durante a manhã desta quarta-feira (11) sobre um grupo de aproximadamente seis pessoas que ateou fogo em um ônibus coletivo no Centro de Tecnologia (CT) do Campus Ministro Petrônio Portela em Teresina. Na ação, um estudante de Filosofia da instituição, identificado como Luan, terminou preso no final da noite.

  • Foto: Lucas Dias/GP1UFPIUniversidade Federal do Piauí.

De acordo com a assessoria de comunicação da universidade, a atuação dos estudantes e das outras cinco pessoas “foi um ato isolado e que não cabe a instituição responder por uma atitude individual. Embora tenha acontecido dentro da UFPI, ocorreu em uma rua que é pública, com um ônibus que também é público. Ou seja, não houve depredação de nenhum patrimônio da universidade”.

Ainda de acordo com a assessoria, “o serviço de segurança da UFPI contribuiu para a prisão do estudante, que logo depois foi encaminhado para a Central de Flagrantes de Teresina”.

Mais conteúdo sobre: