Mundo

Vaticano estuda fazer decreto para excomungar corruptos

Papa Francisco definiu corrupção como um ‘câncer’.

NAYRANA MEIRELES

- atualizado

Uma nota divulgada pelo Vaticano neste sábado (17), afirma que uma comissão da Santa Sé estuda um decreto que permite ao pontífice excomungar pessoas com “corrupção e associação mafiosa”, ou seja, na prática, os corruptos e os mafiosos seriam excluídos da comunidade dos fiéis da Igreja Católica.

A nota diz ainda que a questão é extremamente importante e delicada, e por isso “são necessários aprofundamentos a nível internacional e de doutrina jurídica na Igreja”. Entretanto, o Papa Francisco já expressou sua posição de forma clara no prefácio do livro do cardeal Peter Tuckson, onde ele definiu a corrupção com “um câncer” e exortou a “lutar conjuntamente” contra esse fenômeno.

  • Foto: AFPPapa FranciscoPapa Francisco

Segundo Francisco, a corrupção está na "origem da exploração do homem", da "decadência e falta de desenvolvimento", do "tráfico de pessoas, armas e drogas", da "injustiça social e da humilhação", da "escravidão e desemprego".

Mais conteúdo sobre: