Política

Vereador Dudu é cauteloso ao falar da proximidade do PT com PMDB

O parlamentar disse que é necessário fazer uma avaliação ampla para saber em que condições o partido passaria a compor o governo.

GERMANA CHAVES

O secretário de Comunicação da executiva estadual do PT no Piauí, o vereador de Teresina, Dudu Borges, está cauteloso quanto a proximidade do PMDB ao governo Wellington Dias. O parlamentar disse que é necessário fazer uma avaliação ampla para saber em que condições o partido passaria a compor o governo.

“Temos que ver os moldes em que o PMDB quer vir construir. Se for nos moldes que o PMDB construiu a nível nacional acho que o PT tem que ficar cabreiro. Está havendo um desmonte das políticas sociais, um desmonte de toda nossa construção. Temos que ter cuidado e saber se quer se somar ao PT se é só para assumir cargos importantes, ou se é só para construir. Se for para construir a discussão é uma, mas se for só para constituir cargos é outra. Se for só pensando em 2018 é pior ainda”, disparou Dudu.

  • Foto: GP1DuduDudu

O vereador ainda citou como exemplo o ex-governador do Piauí, Wilson Martins (PSB) que, segundo ele, promoveu um desmonte em ações implementadas no Estado pelo Governo Wellington Dias.

“O Wilson era nosso vice, e quando o governador Wellington saiu e ele assumiu, o Wilson Martins acabou com várias proteções sociais que nós havíamos construído. A secretaria da SASC com várias diretorias de combate ao racismo, às mulheres, enfim, ele extinguiu quando assumiu. Temos que pensar na construção administrativa de 2016, 2017 para lá na frente fazer como o governador disse que eleição só se discute em ano de eleição. Agora a conversa é administrativa”, alertou o vereador.


Link do texto:

Vereador Dudu é cauteloso ao falar da proximidade do PT com PMDB
http://www.gp1.com.br/noticias/vereador-dudu-e-cauteloso-ao-falar-da-proximidade-do-pt-com-pmdb-402921.html

© 2007-2016 GP1 - O Primeiro Grande Portal do Piauí. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.