Piauí

Vereador Sebim diz que foi destratado por atendente da Eletrobras

“Já repassei a reclamação para o setor comercial e se for confirmada, as providências serão tomadas", disse a assessoria.

GERMANA CHAVES

O vereador de Teresina licenciado e presidente da Eturb, Luiz Humberto Sebim (PSDB), denunciou ao GP1, neste domingo (16), o descaso da Eletrobras para com os moradores da zona leste de Teresina, mais precisamente na região do bairro Socopo. Ele informou que foi destratado por uma das atendentes da empresa quando ligou para reclamar da falta de energia elétrica em algumas casas da região desde as 22h de sábado (15).

  • Foto: Lucas Dias/GP1Luiz Humberto, o SebimLuiz Humberto, o Sebim

“Algumas casas da região estão sem energia desde as 22h de ontem. Já ligaram pra lá ontem ainda e nada. Hoje eu liguei para reforçar a reclamação e saber o porquê o fornecimento não havia sido restabelecido e a atendente veio me destratar. É um descaso e um verdadeiro absurdo com os clientes. Não são todos, mas tem um bando de terceirizados irresponsáveis nessa Eletrobras. Não temos o serviço, mas o talão eles mandam todo mês.”, disse indignado o parlamentar.

Outro lado

Procurada pelo GP1, a assessoria da Eletrobras informou que está previsto para as 14h de hoje (16), o restabelecimento do serviço. Quanto a reclamação de mal atendimento feita por Sebim, a assessora afirmou que a denúncia será investigada.

“Já repassei a reclamação para o setor comercial e se for confirmada, as providências serão tomadas. A respeito do problema, a energia está só em uma fase e quando a equipe chegar lá é que vai identificar a causa”, esclareceu a assessoria.

Mais conteúdo sobre:

Link do texto:

Vereador Sebim diz que foi destratado por atendente da Eletrobras
http://www.gp1.com.br/noticias/vereador-sebim-diz-que-foi-destratado-por-atendente-da-eletrobras-402918.html

© 2007-2016 GP1 - O Primeiro Grande Portal do Piauí. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.