Piauí - Teresina

Vereador Sebim reclama da falta de energia no bairro Socopo

Segundo ele, o problema teve início a partir das 22h de domingo (16).

BRUNA DIAS

- atualizado

O vereador licenciado e presidente da Eturb, Luiz Humberto Sebim (PSDB), morador do bairro Socopo, em Teresina, informou na tarde desta segunda-feira (17), que a região continua sem energia elétrica. Segundo ele, o problema teve início a partir das 22h de domingo (16). Ele disse que entrou em contato com a Eletrobras, mas até a tarde de hoje o problema ainda não havia sido resolvido. 

O vereador afirmou que ligou para a Eletrobras na manhã de hoje e a prestadora do serviço informou que uma equipe estava na área tentando identificar o problema. “Em várias casas a luz acende e apaga, desde manhã cedo que está assim. Está sendo usado gerador. Fiz a solicitação de reparo novamente, umas 6 horas da manhã. Depois, outro cidadão telefonou, eles disseram que já estavam na área, sabiam do problema e estavam tentando descobrir. Desde ontem estamos sem energia, que problema é esse que nunca resolve? Depois que terceirizaram os serviços nenhuma das empresas presta serviço com qualidade para a população”, falou.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Luiz Humberto, o SebimLuiz Humberto, o Sebim

Outro lado

A Eletrobras Distribuição Piauí enviou nota informando que realizou atendimento na unidade consumidora do endereço. Foi constato que o fornecimento de energia elétrica para a residência estava normal. A equipe avalia que o consumidor acreditou estar sem energia fornecida pela Distribuidora pelo fato de o gerador que ele possui não ter desligado, automaticamente, após a regularização do serviço na manhã de hoje (17).

Mais conteúdo sobre:

Link do texto:

Vereador Sebim reclama da falta de energia no bairro Socopo
http://www.gp1.com.br/noticias/vereador-sebim-reclama-da-falta-de-energia-no-bairro-socopo-402986.html

© 2007-2016 GP1 - O Primeiro Grande Portal do Piauí. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.