Piauí - Teresina

Vídeo flagra confusão entre taxistas e funcionários da Strans

Um dos taxistas tentou impedir a reportagem de registrar um vídeo sobre a situação, em tom de ameaça.

BRUNNO SUÊNIO E THAIS GUIMARÃES

- atualizado

Taxistas fazem manifestação em frente a Strans em Teresina

Os taxistas de Teresina foram até a sede da Strans, por volta de 10h da manhã desta terça-feira (16), para se reunir com o superintendente Carlos Daniel, a fim de cobrar maior fiscalização do órgão em relação aos motoristas do aplicativo Uber.

No entanto, parte dos trabalhadores iniciou um tumulto com funcionários da Strans, que estavam em uma lanchonete, e relataram que não havia necessidade de violência, quanto à polêmica com a Uber. Houve então uma discussão intensa e um dos taxistas tentou impedir a reportagem de registrar um vídeo sobre a situação, em tom de ameaça: “Não vem filmar aqui não, vai filmar pra lá, não me filma não, não me filma não!”

Assista ao vídeo

Apesar do acirramento dos ânimos, a situação foi controlada por outros profissionais taxistas, que dispersaram o tumulto.

Entenda o caso

Os taxistas de Teresina se organizaram na manhã desta terça-feira (16), no bairro Monte Castelo, de onde partiram para a sede da Strans, na tentativa de se reunir com o superintendente Carlos Daniel para cobrar uma maior atuação do órgão fiscalizador em relação aos motoristas da Uber na Capital.

De acordo com o Pedro Ferreira, presidente de uma cooperativa de taxis, a categoria está se sentindo prejudicada. “Uma cooperativa tinha 70 mil chamadas ao mês e agora tem 30 mil. Em demissões, são 10 funcionários. O que eu vejo mesmo é essa classe desaparecer. A classe vai desaparecer se a prefeitura não atuar, se o Ministério Público não atuar, pois ou desaparece ou então vai haver um confronto. O estopim da coisa mesmo foi que houve um evento em Teresina, domingo, onde tinha vários taxis em fila, esperando as pessoas saírem do show, e vários carros do Uber do lado. E para contrariar ainda tinha carro da Strans do lado e eles não fizeram nada”, afirmou.

Ainda segundo Pedro Ferreira, os taxistas vão conversar com o superintendente Carlos Daniel e caso não haja um diálogo favorável para a categoria, os motoristas de taxis vão passar a transportar passageiros ao custo de R$ 3,30, mesmo valor da tarifa cobrada pelo sistema de transporte coletivo de passageiros na Capital.

Mais conteúdo sobre: