Política

"Vou sair dessa crise mais rápido do que se pensa", diz Temer

Em entrevista, o presidente disse que não comprou o silêncio de ninguém.

NAYRANA MEIRELES

- atualizado

Em entrevista ao Blog do Camarottinesta quinta-feira (18), depois da divulgação pelo Supremo Tribunal Federal (STF), do trecho da gravação que mostra um diálogo com o empresário Joesley Batista, o presidente Michel Temer, disse não ter comprado o silêncio de ninguém.

“Não estou comprando o silêncio de ninguém, isso não é verdade. Os áudios comprovam isso”, disse o presidente. "Essa é a tese que alicerça esse inquérito, de que eu avalizei a compra do silêncio do Eduardo Cunha. O que alicerça esse inquérito é que ele [Joesley Batista] teria dito que eu teria concordado com a compra do silêncio, o que não existe".

  • Foto: Dida Sampaio/Estadão ConteúdoPresidente Temer diz que não renunciará ao cargoPresidente Temer diz que não renunciará ao cargo

"O que ele [Joesley] disse e que eu concordei é que ele estava se dando bem com Eduardo Cunha, por isso falei 'mantenha isso”, afirmou. "Fiquei profundamente agastado com o episódio. Isso é uma irresponsabilidade. Não se pode tratar o país desse jeito. A Bolsa desabou!"

Michel Temer disse ainda que todos estão pedindo que ele resista e não renuncie. "Ninguém chega aqui para me pedir renúncia. Pelo contrário, todos estão pedindo para eu resistir. Vou resistir. Se precisar, vou fazer outro pronunciamento amanhã. Vou sair dessa crise mais rápido do que se pensa”, disse. “A montanha pariu um rato”, completou.

MAIS NA WEB