Política

Wellington Dias consegue aprovação para novo empréstimo

Wellington explicou que a população do Piauí não precisa se preocupar, pois o Estado está com as contas organizadas.

BÁRBARA RODRIGUES

- atualizado

O governador Wellington Dias (PT) afirmou ao GP1 que o Estado do Piauí está com as contas organizadas e informou que o Tesouro Nacional já comunicou a aprovação para que o governo possa fazer um contrato de empréstimo no valor de R$ 315 milhões que serão investidos em obras de infraestrutura. Recentemente o governo conseguiu empréstimo no valor de R$ 600 milhões com a Caixa Econômica Federal.

Wellington explicou que a população do Piauí não precisa se preocupar, pois o Estado está com as contas organizadas. “Uma notícia boa é que o Tesouro Nacional comunicou a aprovação de um segundo contrato de empréstimo, com aval da União, no valor de R$ 315 milhões. Agora estamos aguardando um parecer da procuradoria-geral nacional, mas isso mostra que o Piauí tem crédito. Ás vezes eu ouço pessoas preocupadas com a situação do Piauí, mas somos um Estado organizado, que também traz resultado para o povo”, destacou.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Governador Wellington DiasGovernador Wellington Dias

O governador afirmou que os valores dos empréstimos serão usados para investimentos, principalmente na área de infraestrutura. “Estamos agora tentando acelerar a conclusão de obras que já estão em andamento, seja com outros contratos de empréstimos ou com o Orçamento Geral da União. Agora podemos ter novas iniciativas em parceria com os municípios, garantir a geração de emprego, mas o objetivo principal é oferecer uma infraestrutura que gere mais qualidade de vida. Estamos colocando uma parte [desse dinheiro] em infraestrutura e a outra em educação”, afirmou Wellington.

Ele afirmou que os municípios também serão beneficiados através de um programa do governo que vai permitir que eles consigam empréstimos. “Tem um programa que o governo federal lançou, onde os municípios vão ter o estado como um avalista, vão poder diretamente tomar um financiamento. O estado combina, se você for lá e pegar R$ 1 milhão, a gente acrescenta outro valor. Então já é outra possibilidade”, finalizou.

MAIS NA WEB