Os conteúdos que você se dispõe a ver podem incluir textos, imagens ou outros materiais para adultos. Esses conteúdos são dirigidos especificamente para pessoas maiores maiores de 18 anos, segundo a legislação aplicável, tenham plena capacidade para acessar produtos relacionados a sexo. Fica, terminantemente, proibido o acesso a esses materiais por aqueles que não cumpram tais requisitos. Caso você não atenda a algum dos requisitos anteriormente expostos fica obrigado a clicar em NÃO ACEITO.

Clicando em ACEITO, você declara expressamente que é maior de 18 anos, tem plena capacidade para acessar produtos relacionados a sexo, deseja ver conteúdos de caráter sexual destinados exclusivamente a adultos, não considera ofensivos materiais relativos a nus ou outras atividades sexuais e abandonará, imediatamente, os conteúdos caso os considere ofensivos.

Tenho mais de 18 anos e ACEITO os termos Sou menor de 18 anos e NÃO ACEITO os termos

Processando... Processando sua solicitação



Enviar por e-mail

Enviar notícia por e-mail
Exemplo: nome@example.com. Para enviar para mais de uma pessoa, separe os endereços por vírgulas
Informe o seu nome
Informe o seu endereço de e-mail
Os comentários serão incluídos na mensagem

Comunicar erros

Comunicar erro na notícia
Informe o seu nome
Informe o seu endereço de e-mail
Descreva o que há de errado com esta notícia
18/07/2012 - 09h42

Fodendo minha mãe safadinha pela primeira vez

Atualizada em 18/07/2012 - 12h55
Imagem: ReproduçãoClique para ampliarFudeno a mãe safadinha(Imagem:Reprodução)Fudeno a mãe safadinha
Vamos pelo começo. Meu nome é Daniel, hoje tenho 23 anos, mas percebi que meu tesão pela minha mãe começou quando eu tinha meus 17 anos. Minha mãe é uma mulher “normal”. Seios médios, bunda média, 1,65m de altura só que um bucetão lindo!

Como já disse, tudo começou quando eu tinha meus 17 anos. Estava com a perna engessada do meio da canela até o meio da coxa por que tinha rompido os ligamentos do joelho jogando bola em um campinho perto de casa. Para tomar banho, eu usava duas cadeiras plásticas, uma para sentar e a outra para apoiar a perna engessada. No meu primeiro dia com a perna naquela situação, precisei de um pouco de ajuda para me secar, então minha mãe veio. Lembro como se fosse hoje, ela secando meu corpo e deixando por último meu pau e perguntando:
- Já secou o “piru”?
Como ela passando a mão através da toalha pelo meu corpo, fui ficando excitado. Estava envergonhado, então disse que sim e pedi para que ela saísse. Aquilo não saia da minha cabeça e a partir daí passei a bater muitas punhetas pensando na minha mãe. Pegava diversas vezes calcinhas usadas dela para estimular meu pensamento.

Eu gostava de ajudar minha mãe com a louça, pois nossa cozinha era apertada e enquanto ela lavava, eu secava e guardava a louça. O que fazia eu ter que passar por trás dela várias vezes, podendo então dar umas encoxadas bem gostosas.

Passei muito tempo só me masturbando pensando na minha mãe. Até quando estava na cama com outras mulheres, imaginava que estava comendo minha mãe. Isso durou até meus 20 anos, que foi quando meu pai foi transferido de local do trabalho e ele passou a ter que viajar sempre. Passava semanas inteiras fora e eu ficava sozinho com a minha mãe toda noite praticamente.

Até os dias de hoje, eu nunca tinha tentado nada, apesar de sempre me aproveitar quando podia, nunca vi nela uma brecha para que eu agisse como eu queria.

Até que há umas semanas, aconteceu a primeira vez. Meu pai estava viajando a trabalho e eu tenho o costume de passar a madrugada acordado (trabalho a noite com o computador). Certo dia de muito calor, trabalhei a madrugada toda, já tinha batido umas duas para minha mãe nos intervalos do trabalho. Estava extremamente cansado e fui deitar para dormir por volta das 7h30. Minha mãe levanta às 8h para ir trabalhar. Sem perceber, deixei a porta aberta e estava deitado pelado, como estava muito calor, estava com a coberta ao lado do corpo. Cai no sono.

De repente ouço minha mãe abrindo a porta do quarto dela. Ela havia levantado para tomar banho e ir trabalhar, eu estava deitado, meio sonolento e de pau duro. Minha mãe ia indo em direção ao banheiro e viu a porta do meu quarto aberta (para ir para o banheiro, ela tem que passar na frente do meu quarto), ela ia encostando a porta quando me viu descoberto. Creio que inicialmente não tinha visto meu pau duro. Ela entrou no quarto para me cobrir e percebi que ela ficou parada do meu lado sem fazer nada. De repente a sinto pegando no meu pau bem de leve, punhetando ele bem devagar. Eu fingia estar dormindo e olhava com o canto do olho. Daqui a pouco, sinto ela colocando a boca e começando a chupar meu pau. Que delícia! Era tudo que eu sempre tinha sonhado, minha mãe chupando meu pau. Sentia que faltava pouco para eu realizar meu sonho completamente.

A deixei chupando um tempo, meu pau estava latejando de tão duro. Dei uma mexida no meu corpo e ela tirou meu pau da boca rapidamente. Meio que assustada foi saindo do quarto. Eu a segurei pelo braço e disse:

- Onde você pensa que vai?
- Desculpa, filho! Eu não queria fazer isso.

- Tem certeza que não? Por que eu sempre quis isso.

- Verdade, filho?

Eu levantei da cama com o pau duríssimo e a abracei.
- Verdade, mãe!
Passei a beijar a boca dela. Ela estava somente com uma camiseta e uma calcinha.

Então tirei a camiseta dela, a deitei na minha cama, tirei a calcinha dela e passei a chupar aquele bucetão lindo e delicioso. Estava toda melada já e ela gemia muito:

- Isso, filho! Chupa a mamãe! Chupa bem gostoso! Que tesão!

Eu chupava e olhava para ela. Via ela se contorcendo na cama, apertando forte os próprios peitos. Eu como já estava pelado, deitei por cima dela, sem que meu pau entrasse falei no ouvido dela:

- Agora vou comer essa buceta bem gostoso!

- Isso, filho! Come a mamãe então!

Eu fiquei brincando com meu pau na porta da buceta dela. Ela estava toda ensopada. Então enfiei meu pau todo naquele bucetão. Foi lindo ver aquela buceta engolindo meu pau. Quando enfiei meu pau, ela deu um gemido altíssimo.

- AHHHHHHHHHHHHHHHHH! Que delícia! Agora fode a mamãe, vai!

Eu comia a buceta dela cheio de tesão. Ela gemia feito uma vadia. Nunca havia pensado que minha mãe fosse fogosa daquele jeito. Aquilo me enchia com mais tesão e eu bombava cada vez com mais força. Ficamos no “papai e mamãe” por alguns minutos.

- Fica de quatro pra mim agora, mãe!

- Só se for agora.

Ela ficou de quatro e já foi pedindo:

- Fode a mamãe vai! Enfia essa pica deliciosa na minha buceta. Me come todinha.

Ela falando daquele jeito me deixava com mais tesão ainda. Nunca tinha ficado daquele jeito. Comecei a foder ela de quatro. Ela dava umas reboladas que meu Deus. Estava segurando para não gozar só que fodia com toda força que tinha. Até que certo momento ela disse:

- Deita agora, filho. A mamãe vai cuidar de você.

Deitei na cama com o pau feito uma rocha ainda. Ela logo acertou meu pau na sua buceta e sentou firme. Fez meu pau todinho entrar na sua buceta. Começou rebolando. Ela gemia e apertava os peitos com muita força e eu a segurava pela cintura. Até que ela começou a subir e descer no meu pau, pulando muito. A cada pulo ela gemia mais alto. Sentia ela gozando no meu pau. Já estávamos ali há uns 20 minutos e eu ainda não tinha gozado. E ela disse:

- Goza pra mamãe! Quero que goze na minha boca.

Aquela frase fez meu pau explodir de tesão. Tirei ela de cima de mim e coloquei ela de quatro de novo. Fodia com minhas últimas forças, estava prestes a gozar:

- Ah, mãe. Vou gozar!

- Goza pra mamãe, goza! Vai meu filho tesudo!

Estava prestes a gozar, tirei meu pau da buceta dela, ela logo ficou sentada na cama e punhetei um pouco até gozar dentro da boca dela.

- AHHHHHHHHHH, MÃE!

Ela engoliu tudo. Ela me olhava e eu para ela. Estávamos os dois exaustos. Ela entrou para o banho e fui atrás. Comi ela mais uma vez no banho naquela vez.

A partir desse dia, como minha mãe praticamente todos os dias. Mesmo quando meu pai está em casa. Não quero sair da casa da mamãe nunca mais!

Curta a página do GP1 no facebook: http://www.facebook.com/PortalGP1

Fonte: Contosonline.com.br

Keywords: perna, cama, gozar, buceta, buceta dela, olhava, bucetão


Saiba mais sobre Contos Eróticos

Leia também