Fechar
Colunista Brunno Suênio
GP1

Promotora pede novas diligências em investigação contra fraude na Emgerpi

O pedido foi assinado no dia 22 de maio deste ano pela promotora Gianny Vieira de Carvalho.

O Ministério Público do Piauí, através da promotora Gianny Vieira de Carvalho, requereu à Delegacia de Combate à Corrupção e à Lavagem de Dinheiro (DECCOR) novas diligências na investigação que apura denúncia de fraude e irregularidade em contratos públicos intermediados pela empresa EMGERPI. O pedido foi assinado no dia 22 de maio deste ano.

A denúncia foi apresentada, inicialmente, à Polícia Federal, em 2009, por um ex-funcionário da EMGERPI narrando irregularidades na aplicação de recursos federais, fraude em processos licitatórios, atos de corrupção e pagamentos ilegais por parte do órgão, durante a gestão da presidente Lucile de Souza Moura.

Foto: Marcelo Cardoso/GP1Emgerpi
Emgerpi

A autoridade policial federal à época realizou inúmeras diligências e procedeu a busca e apreensão de farta documentação, além da quebra do sigilo bancário dos investigados.

Em 2016, o delegado da Polícia Federal apresentou relatório informando que as infrações de competência da Justiça Federal foram averiguadas em inquéritos policiais apartados, suscitando o declínio da competência para a Justiça Estadual de outras condutas ilícitas que, eventualmente, persistiram nos autos.


Após diversos declínios de competência no âmbito da Justiça Estadual, o caso, enfim, chegou às mãos da Polícia Civil do Piauí no ano de 2020 e, em 2021, a Delegacia de Combate à Corrupção e à Lavagem de Dinheiro (DECCOR) foi designada para dar continuidade ao competente procedimento policial investigatório.

Rapidinhas

Polícia Civil apresentou relatório final pedindo o arquivamento do caso

Ao final, a autoridade policial pugnou pelo arquivamento do inquérito, relatando que após 15 anos, desde a apresentação da denúncia que ocorreu em 2009, a produção de provas sobre o caso restou prejudicada, impossibilitando adoção de medidas que pudessem corroborar com a investigação, sobretudo, em função da pandemia de Covid-19, época em que o inquérito policial ficou sob a tutela da Polícia Civil do Piauí.

Promotora pediu cópias dos inquéritos produzidos na Polícia Federal

Como parte do pedido de novas diligências, a promotora Gianny Vieira de Carvalho solicitou que no prazo de 60 dias fossem juntadas informações do estado atual dos Inquéritos Policiais que permaneceram no âmbito da Justiça Federal e a apuração dos procedimentos envolvendo a EMGERPI no TCE, inclusive, se houve prestação de contas, bem como sua aprovação ou desaprovação.

Deputados se revoltam com investidas do PSD e querem Francisco Costa no Senado

As investidas do PSD sobre as bases de deputados federais e estaduais aliados no interior do Piauí estão causando uma verdadeira revolta entre os que estão se sentindo afetados. O grupo dos insatisfeitos promete uma reação enérgica e que poderá ter implicações severas ao projeto do deputado federal Júlio César, presidente do PSD no Estado, de ocupar uma das vagas de senador na chapa do governador Rafael Fonteles (PT-PI) em 2026.

Foto: Lucas Dias/GP1Deputado Francisco Costa
Deputado Francisco Costa

A ideia dos parlamentares que estão se sentindo achacados é iniciar uma ofensiva em favor do nome do deputado federal Francisco Costa (PT) para o Senado. Com essa estratégia, além dele, a base passaria a ter dois petistas na ‘briga’ pelo espaço, uma vez que o deputado federal Flávio Nogueira (PT), também já declarou inúmeras vezes o interesse de concorrer ao cargo majoritário.

Esperança com o governador

Um representante da bancada aliada confidenciou à Coluna que a última expectativa vai ser uma possível intervenção aguda do governador para barrar a movimentação política da cúpula do PSD.

Foto: Lucas Dias/GP1Deputado Federal Júlio César Lima
Deputado Federal Júlio César Lima

Caso isso não resolva o impasse, já está deliberado que os demais membros da base serão implacáveis no objetivo de barrar a presença de Júlio César na chapa do Governo em 2026.

Governador Rafael Fonteles reúne nomes para levar 5 maiores prefeituras

O governador Rafael Fonteles tem deixado claro que não vai abrir mãos dos cinco maiores colégios eleitorais do estado e, para isso, faz questão de anotar, publicamente, que aposta todas as fichas nos pré-candidatos Fábio Novo, Dr. Hélio, Pablo Santos, Marcus Kalume e Jôve Oliveira para levar as prefeituras de Teresina, Parnaíba, Picos, Floriano e Piripiri, respectivamente.

Os nomes do time do Rafael têm se apresentado bem nas pesquisas de intenção de votos até aqui divulgadas, mas entre os cinco, Pablo Santos é o pré-candidato que corre isolado na preferência do eleitorado.

*** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do GP1

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2024 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.