Fechar
GP1

Brasil

Exército do Brasil vai usar drones com mísseis até 2027

Drones possuem uma envergadura de quase 8 metros, 3 metros de comprimento e podem atingir até 110 km/h.

O Exército Brasileiro anunciou que começará a utilizar drones equipados com mísseis até 2027, como parte do ciclo atual de Planejamento Estratégico. A tecnologia dos Sistemas de Aeronaves Remotamente Pilotadas (SARP) está na fase final de avaliação e será incorporada aos modelos Nauru 1000C já existentes na força.

Esses drones possuem uma envergadura de quase 8 metros, 3 metros de comprimento e podem atingir uma velocidade de até 110 km/h, com uma autonomia de 10 horas em operações diurnas ou noturnas. Os drones Nauru 1000C são equipados com sistemas de câmeras potentes e oito motores com baterias independentes, permitindo decolagens e pousos verticais automáticos.

Isso possibilita operações em ambientes críticos e confinados. Com um peso máximo de decolagem de 150 kg, o Nauru 1000C é altamente versátil, executando diversos tipos de monitoramento aéreo, mesmo em condições meteorológicas adversas, como chuva leve ou neblina.

O controle desses drones é realizado de dentro de um contêiner especialmente adaptado para transporte e operação do SARP. Este contêiner é equipado com estações de controle de solo, câmeras e monitores que exibem, em tempo real, as imagens capturadas pela aeronave.


Essa infraestrutura permite que as missões sejam ajustadas conforme as necessidades específicas de cada operação. Os SARP fazem parte de três Programas Estratégicos do Exército Brasileiro: o Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras (Sisfron), a Aviação do Exército (AvEx) e o Programa Astros.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2024 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.