A irreverência do empedernido deputado Edmilson Rodrigues

- atualizado
  • Foto: DivulgaçãoJúlio César CardosoJúlio César Cardoso

É dever do PSL acionar, no Conselho de Ética da Câmara Federal, a conduta irracional e não compatível de um membro do Parlamento brasileiro, que declara sarcasticamente, desrespeitando a figura do presidente da República, que “Eu acho que o governo deveria definir sua estratégia, mas não se entende. O Presidente está para morrer”, afirmou o deputado Edmilson Rodrigues (PSOL-PA).

A declaração maledicente e ofensiva do parlamentar, por si só, já deveria ensejar do presidente da Câmara Federal, deputado Rodrigo Maia, providências no campo da ética e do decoro parlamentar.

A declaração do deputado Edmilson Rodrigues revela a antipatia político-partidária e não se coaduna com a saudável convivência de povo civilizado em pleno Estado Democrático de Direito.

O atentado a que foi vítima o senhor presidente Bolsonaro, que quase provocou a sua morte, não pode servir de chacota de quem quer que seja. Assim como foi vítima o então candidato deputado Bolsonaro, poderia também ter sido vítima o irreverente e empedernido deputado Edmilson Rodrigues.

Portanto, espera-se que a Câmara Federal, através de seu presidente e dos membros do Conselho de Ética, puna exemplarmente o deputado Edmilson Rodrigues, que revela não ter estatura e estrutura para exercer democraticamente o seu mandato.

Júlio César Cardoso

Bacharel em Direito e servidor federal aposentado

Balneário Camboriú-SC

Mais conteúdo sobre:
Voltar para a home

Todo conteúdo, imagem e/ou opiniões constantes aqui neste espaço são de responsabilidade civil e penal exclusiva do colunista. O material aqui divulgado não mantém qualquer relação com a opinião editorial do GP1.

Sobre o autor

Este blog é sobre a opinião do leitor