Ambulância fica no "prego" sem estepe na Avenida João XXIII

- atualizado

Ambulância de Milton Brandão fica no "prego" sem estepe

Uma ambulância do Governo do Estado cedida ao município de Milton Brandão apresentou problemas na Avenida João XXIII, zona leste de Teresina depois que um dos pneus furou. Até então um problema simples de ser resolvido, se não fosse a ausência do pneu de estepe para tirar a ambulância do “prego”. As imagens foram enviadas por leitor do GP1, nesta quarta-feira (06).

Uma pessoa que passava no local percebeu que havia um paciente dentro do veículo, acompanhado de um familiar e resolveu fazer o registro daquela situação. O motorista da ambulância teve que tomar uma atitude para resolver o problema: deixou os dois no local e saiu para encontrar um pneu e, assim, fazer a troca e seguir viagem.

Outro lado

A prefeitura de Milton Brandão, que tem como prefeito Casa Grande, esclareceu que as informações foram repassadas por um morador incomodado com a atual administração do município. Ele ressaltou que o fato ocorreu em 2016, ainda na gestão passada, e que o município entregou nesta quinta-feira (07) mais uma ambulância para a população, reforçando o compromisso com a saúde pública da cidade de Milton Brandão.

“No início da administração atual, no dia 1º de janeiro de 2017, todos os veículos municipais, inclusive a ambulância, tinha uma logomarca da administração passada. Por volta das 6h às 7h da manhã de todos esses veículos foram retirados os slogans da administração passada. Na foto que a gente tem aí da ambulância, ela ainda tinha o slogan da administração passada, ou seja, esse fato aconteceu, mas na administração passada, na data anterior ao dia 1º de janeiro de 2017”, pontuou Wanderson Sousa.

Ele relatou ainda que o mesmo veículo já havia se envolvido em outras situações anteriores a gestão do prefeito Casa Grande.

“Pela falta de responsabilidade da antiga administração, pela falta de comprometimento que a antiga administração tinha com a população, inclusive, como se trata da saúde, quando se mais precisa dela [...] nesse período isso aconteceu por diversas vezes, essa ambulância também foi apreendida na Polícia Rodoviária Federal de Piripiri, em outubro de 2016, com o motorista sem habilitação, com os documentos da ambulância irregulares, com diversas multas, com placa ilegível, excesso de velocidade e transporte irregular de passageiro. Isso aconteceu em 2016”, frisou.

Mais conteúdo sobre:
Voltar para a home

Todo conteúdo, imagem e/ou opiniões constantes aqui neste espaço são de responsabilidade civil e penal exclusiva do colunista. O material aqui divulgado não mantém qualquer relação com a opinião editorial do GP1.

Sobre o autor

Informações sobre política, justiça, jornalismo investigativo e os bastidores de tudo que acontece no Piauí