Ex-prefeito Edilson Capote tenta agredir vereador deficiente

- atualizado

O ex-prefeito de Barras, Edilson Capote, está sendo acusado de invasão de domicílio, agressão e ameaça contra o vereador José da Costa Rego (PSD), mais conhecido como ‘Zé Pezinho’. O caso ocorrido na noite de sábado (21) foi parar na Delegacia de Polícia e um Boletim de Ocorrência foi registrado contra o ex-prefeito. A informação é do funcionário público Eudes Raulino de Almeida Neto, que acompanhou toda a movimentação na residência de Zé Pezinho, no bairro São Cristóvão, em Barras.

Segundo o portal longah.com, Eudes, recebeu um telefonema solicitando sua presença na casa do vereador por volta de 20h30min e ao chegar encontrou o ex-prefeito acompanhado de quatro homens ao redor de Zé Pezinho que estava numa cadeira. “Quando tomei pé da situação, vi que meu amigo estava sendo cobrado em razão do dinheiro que o ex-prefeito teria dado a ele durante a campanha para ajudar na sua eleição. Zé estava muito nervoso e me pediu que eu saísse para ver se conseguia o dinheiro emprestado a alguém”, contou Eudes.

  • Foto: Facebook/Edilson CapoteEdilson Capote Edilson Capote

Eudes relata que saiu em busca de um senhor chamado Valdivino, que poderia emprestar o dinheiro para o vereador. “Valdivino foi comigo na casa de Zé Pezinho, mas foi agredido verbalmente pelo ex-prefeito apesar de ser eleitor dele e, por isso, foi embora. A polícia chegou a ir lá, mas não ficou muito tempo. A esposa de Zé Pezinho, que é evangélica chegou da igreja e ficou apavorada com a cena que presenciou”.

Ele acrescentou que o motivo da ira do ex-prefeito é o fato de Zé Pezinho não ter votado no candidato apoiado por Capote para presidência da Câmara Municipal de Barras. “Capote estava transtornado. Eu confesso que tentei reagir as agressões dele, mas os amigos que andavam com ele me seguraram e não deixaram eu bater nele. Acho que ele está inconformado porque perdeu a eleição”, relata Eudes Raulino.

O amigo lamentou o ato de covardia, até mesmo porque o vereador tem deficiência física. “Ele recebeu ameaça de morte de um dos amigos do ex-prefeito que atirou, inclusive, uma cadeira em Zé Pezinho. Eu também fui ameaçado pelo prefeito e pelos amigos dele”.

Outro lado 

Procurado pelo GP1 na noite desta segunda-feira (23), o ex-prefeito Edilson Capote não foi localizado para comentar o caso. 
 

Mais conteúdo sobre:
Voltar para a home

Todo conteúdo, imagem e/ou opiniões constantes aqui neste espaço são de responsabilidade civil e penal exclusiva do colunista. O material aqui divulgado não mantém qualquer relação com a opinião editorial do GP1.

Sobre o autor

Herbert Sousa é jornalista. Contato: (86) 9 8806-8907 / (86) 9 9436-9811