Professores da rede municipal de Pimenteiras ameaçam greve após dois meses de salários atrasados

Os professores da rede municipal da cidade de Pimenteiras-PI, insatisfeitos e cansados com o descaso com que são tratados pela Administração Municipal, com atrasos salariais, estão reivindicando o pagamento dos salários atrasados, (meses de junho e julho de 2012), bem como melhorias das condições de trabalho, uma vez que constantemente são desrespeitados em seus direitos e garantias.

Os mesmos reclamam também que estão cansados de pagar juros altos por conta do atraso de seus salários e que estão privados de necessidades básicas, já que em sua maioria têm como única fonte de renda o salário de professor.

Existe também uma enorme insatisfação dos professores sobre as desigualdades salariais, visto que há funcionários da educação de Pimenteiras com gratificações altíssimas chegando a alguns casos a ultrapassar o salário de um professor.

Enquanto que outros professores foram-lhes tirados alguns direitos já adquiridos como, regência e qüinqüênio, sem falar que as sobras do FUNDEB nos anos de 2009 e 2010, que foram divididas entre o mesmo grupo de beneficiados, sempre deixando quem realmente trabalha em sala de aula totalmente à margem, descriminados, ignorados e privados de suas garantias legais.

Diante disso, os funcionários da educação juntamente com o Sindicato dos Servidores Municipais resolveram que nesta sexta-feira (10/08) haverá uma assembleia extraordinária onde serão buscados os meios legais para que sejam cumpridos seus direitos e na pauta planejam uma greve dos professores da rede municipal de ensino por tempo indeterminado.

Voltar para a home

Todo conteúdo, imagem e/ou opiniões constantes aqui neste espaço são de responsabilidade civil e penal exclusiva do colunista. O material aqui divulgado não mantém qualquer relação com a opinião editorial do GP1.

Sobre o autor

Herbert Sousa é jornalista. Contato: (86) 9 8806-8907 / (86) 9 9436-9811