Wellington Dias prepara José Hamilton para tirar Mão Santa do poder

- atualizado

Está tudo acertado: o candidato de Wellington Dias para tirar Mão Santa da Prefeitura de Parnaíba é o ex-prefeito e ex-deputado estadual José Hamilton Castelo Branco. O acordo inclui a permanência de Florentino Neto na Secretaria de Saúde do Estado, e a indicação do novo secretário de Justiça pelo deputado Dr. Hélio.

Florentino e Hélio vão apoiar José Hamilton. O acordo foi costurado pelo próprio governador Wellington Dias e envolve ainda o deputado federal Assis Carvalho.

  • Foto: Lucas Dias/GP1José HamiltonJosé Hamilton

Hamilton foi prefeito de Parnaíba duas vezes e presidente da Câmara Municipal. Hoje tem uma filha no primeiro escalão do Governo.

EXCLUSIVAS

Lorota assisista

  • Foto: Helio Alef/GP1Deputado Assis CarvalhoDeputado Assis Carvalho

Espalharam nos bastidores que Assis Carvalho não apoiaria mais Florentino Neto para a Prefeitura de Parnaíba por ter rompido com o ex-prefeito. É lorota: Assis não vai apoiar por uma razão muito prática: Florentino não é mais candidato.

Sem ofender

  • Foto: Marcelo Cardoso/GP1Mão SantaMão Santa

Sem ofender Florentino, os que costuraram o "acordão" de Parnaíba entenderam que o nome mais forte para tirar Mão Santa do comando do segundo maior colégio eleitoral do estado é José Hamilton Castelo Branco.

É da elite

  • Foto: Helio Alef/GP1João Vicente ClaudinoJoão Vicente Claudino

Petistas mais ligados à periferia repudiam discretamente a aproximação de Wellington Dias com o empresário João Vicente Claudino, justificando que "ele é de uma elite que não tem nada a ver com o nosso projeto".

Agora quer JVC

  • Foto: Marcelo Cardoso/GP1Elmano FerrerElmano Ferrer

Políticos municipais lembram que para derrotar Elmano Férrer em 2012, Firmino Filho associou de maneira negativa o "Velhinho Trabalhador" ao Grupo Claudino.

Agora quer um dos herdeiros do Grupo Claudino associado a ele.

Todos, não

Amigos de Assis Carvalho espalham que o deputado federal do PT indicará todos os diretores dos hospitais regionais mais importantes. Políticos do estado dizem que não é bem assim, Assis pode ficar, segundo fonte do Palácio de Karnak, com um ou dois.

Fica com o de Oeiras

O Hospital Deolindo Couto, em Oeiras, deve continuar com um indicado de Assis mais pelo bom desempenho de seu diretor, Alípio Sady, do que por peso político.

Surpresa

Até políticos mais ou menos experientes ficaram surpresos com a informação desta coluna de que João Vicente Claudino já tem um acordo com o governador Wellington Dias.

Georgiano 2020

  • Foto: Lucas Dias/GP1Deputado Georgiano NetoDeputado Georgiano Neto

O deputado estadual Georgiano Neto (PSD), o mais votado do estado usou a tribuna da Assembleia, no início da tarde de ontem e se lançou candidato a prefeito de Teresina.

É para valer

Georgiano Neto disse que a sua candidatura a prefeito de Teresina é uma coisa pensada, planejada e para valer, afastando qualquer especulação de que o pleito era estratégia para indicar vice de candidato de Firmino Filho.

Começa bem nas pesquisas

  • Foto: Helio Alef/GP1Themístocles FilhoThemístocles Filho

Durante seu pronunciamento Georgiano Neto recebeu uma grande notícia, que partiu de quem presidia a sessão, deputado Themístocles Filho. “Deputado Georgiano, o Sr. já tem 7% nas pesquisas para prefeito de Teresina", informou Themístocles, que encomenda pesquisas frequentemente.

Luciano está andando

  • Foto: Marcelo Cardoso/GP1Luciano NunesLuciano Nunes

O ex-deputado Luciano Nunes, que foi candidato a governador do Piauí pelo PSDB, compareceu ontem pela manhã à sessão solene em homenagem aos 87 anos de criação da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), proposta pelos deputados Themístocles Filho e Henrique Pires.

Luciano é advogado por formação.

Apoio amarelo

Ao avistarem Luciano Nunes no plenário da Assembleia Legislativa, dois advogados perguntaram a este repórter se o apoio recebido por Luciano na campanha de governador de Firmino Filho foi incondicional ou não. Fiquei calado, mas o outro se encarregou de responder ao colega: "foi apoio amarelo".

Como a Lava Jato

Tudo que aconteceu no Brasil começou numa pequena casa de câmbio instalada num posto de lavagem de carros e venda de combustível em Brasília.

Em Teresina, muita coisa pode começar a acontecer a partir de um carro de luxo parado às margens de uma pista.

Os chapa branca

Incrível como a coluna está recebendo tantos telefonemas sobre os nomes das figuras que mais foram governistas desde 1990. Muita gente quer ganhar a lata de doce de leite fabricado pelo Luís Pacará, amigo velho umbandista de Brejo dos Anapurus, Maranhão.

Voltar para a home

Todo conteúdo, imagem e/ou opiniões constantes aqui neste espaço são de responsabilidade civil e penal exclusiva do colunista. O material aqui divulgado não mantém qualquer relação com a opinião editorial do GP1.

Sobre o autor

Bacharel em Direito, Feitosa Costa é jornalista desde 1977 e escreve a Coluna Política & Bastidores. Contato: (86) 98162 1515 / 99987 8114