GP1

Coronavírus no Piauí

Coronavírus: faculdades suspendem aulas durante 15 dias no Piauí

Ao todo, nove instituições de ensino superior decidiram suspender as aulas como medida de prevenção do coronavírus, covid-19.

Além das instituições públicas de ensino superior, as faculdades Facid, Santo Agostinho, Aespi, UNINASSAU, Estácio Ceut e Uninovafapi decidiram nesta segunda-feira (16) suspender suas atividades pelo período de 15 dias, como medida de prevenção para o coronavírus, o covid-19.

Em nota, a diretoria nacional da UNINASSAU informou a suspensão das atividades em todas as unidades do país. “Em virtude dos recentes casos confirmados de infecção pelo coronavírus (covid-19), seguindo as orientações dos órgãos responsáveis, visando a saúde, segurança e bem-estar de nossos estudantes, a UNINASSAU – Centro Universitário e Faculdades Maurício de Nassau, em todas as suas unidades do país, suspende suas atividades acadêmicas, dos cursos de graduação e pós-graduação presencial, a partir desta terça-feira (17) e com retorno previsto para o dia 30 de março”, diz o comunicado da rede de faculdades.

A Aespi interrompeu o funcionamento já nesta segunda-feira (16), segundo informe divulgado por sua assessoria. “Em razão da crescente disseminação do coronavírus no Brasil e o posicionamento das autoridades da saúde, preventivamente, pelo bem-estar de alunos, de professores e de colaboradores, a AESPI/UNIFAPI comunica a suspensão das atividades presenciais (pedagógicas, esportivas, culturais e extensão) do dia 16 de março de 2020 (segunda-feira) ao dia 29 de março (domingo)”.

A Estácio Ceut estendeu o prazo de susnpensão de atividades até o dia 31 de março. "A Faculdade Estácio Teresina diante da situação referente ao Coronavírus (Covid-19), e seguindo as orientações do Ministério da Saúde, Organização Mundial da Saúde e do Governo do Estado do Piauí, adota como medida preventiva a suspensão das atividades acadêmicas presenciais, a partir desta segunda-feira, 16 de março de 2020 até o dia 31 de março de 2020", consta no comunicado oficial da instituição.

Também nesta segunda-feira (16) o governador Wellington Dias (PT) decidiu pela suspensão das aulas de toda a rede pública do Estado do Piauí por 15 dias. O governador ainda recomendou que as escolas da rede privada também suspendam as aulas.

A informação foi confirmada pelo coordenador de Comunicação, Alisson Bacelar, que informou que a decisão vai afetar toda a rede estadual de ensino, ou seja, as escolas estaduais e a Universidade Estadual do Piauí (Uespi).

UFPI e IFPI

O reitor da Universidade Federal do Piauí (UFPI), José Arimatéia Dantas, decidiu suspender as aulas na instituição a partir desta terça-feira (17) até o dia 15 de abril. A decisão se deu após uma reunião realizada pela reitoria com a equipe de Administração Superior, Diretores de Unidades de Ensino e infectologistas no Salão Nobre da Reitoria. No encontro também foi criado um Comitê Gestor de Crise (CGC).

O reitor fez o anúncio por meio de videoconferência, pois está isolado em casa, após fazer uma viagem a São Paulo. Ele destacou que a medida de suspender as atividades acadêmicas é uma ação preventiva. Após o período de interrupção, será feita uma reavaliação do cenário e avaliar a possibilidade de retomada das aulas.

O reitor do Instituto Federal do Piauí (IFPI), Paulo Henrique Gomes de Lima, informou nesta segunda-feira (16) que as aulas também estão suspensas a partir de terça-feira (17).

As aulas e o atendimento público vão estar suspensos até do dia 15 de abril. A decisão foi tomada após uma reunião entre os pró-reitores. Em relação às atividades administrativas, ainda será decidido que ações serão tomadas.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Instituto Federal do Piauí suspende aulas devido ao coronavírus

UFPI suspende aulas até abril devido a pandemia de coronavírus

Wellington suspende aulas de escolas e da Uespi devido ao coronavírus

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.