GP1

Coronavírus no Piauí

Comerciantes fazem protesto e reabrem lojas no Parque Piauí

A reabertura acontece em protesto contra a Polícia Militar do Piauí e Guarda Civil que prenderam um empresário por descumprir os decretos municipal e estadual na segunda-feira (20).

Alguns comerciantes do bairro Parque Piauí, na zona sul de Teresina, resolveram abrir seus estabelecimentos nesta quarta-feira (22). A reabertura, ainda que tímida, acontece em protesto contra a Polícia Militar do Piauí e Guarda Civil que prenderam um empresário por descumprir os decretos municipal e estadual na segunda-feira (20).

Em entrevista ao GP1, um dos comerciantes que resolveu abrir as portas, Airton José, explicou que fez um acordo com o proprietário do ponto comercial para pagar apenas metade do valor do aluguel neste mês, tendo em vista que as lojas permanecem fechadas.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Loja de material de construção aberta no bairro Parque PiauíLoja de material de construção aberta no bairro Parque Piauí

O comerciante, dono de uma loja de construções, revela o medo de não ter como arcar o aluguel do próximo mês, cerca de R$ 4 mil. “E o mês que vem, como que paga, se não está entrando nada em caixa, só saindo até agora. Nem os 50% a gente vai ter para pagar”, afirmou.

Reabertura do comércio

Airton defende a reabertura gradual do comércio com as medidas de segurança e pede sensibilidade do prefeito Firmino Filho (PSDB).

  • Foto: Lucas Dias/GP1Avenida principal do bairro Parque PiauíAvenida principal do bairro Parque Piauí

“Pedimos ao prefeito Firmino Filho que nós possamos reabrir o comércio de forma gradual de forma que a gente trabalhe com toda segurança, com a distância necessária, uso de máscaras, luvas, álcool gel. Não estamos aqui para querer guerra, para brigar com ninguém, estamos querendo reabrir o comércio porque a economia está parada. A gente quer que ele tenha essa sensibilidade e ele reabra esse comércio com suas restrições, mas queremos que reabra sim”, defendeu.

Fome

O empresário disse ainda que se não abrir, os comerciantes vão quebrar e a fome será a nova pandemia, em lugar do novo coronavírus.

“E se não reabrirmos, não é só meu ramo, mas todos os ramos, vamos fechar as portas e vai acabar a economia do município, que já era pouco. Vivemos no Nordeste e somos vistos como o resto do mundo, então ou a gente reabre ou a gente vai quebrar. Vai ter muito desemprego, em vez do coronavírus vai ter a fome, uma outra pandemia, uma outra necessidade”, finalizou.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Eduardo Bolsonaro repudia ação de PMs contra empresário em Teresina

Wellington Dias critica ação de PMs contra empresário em Teresina

Firmino Filho repudia ação de PMs e pede desculpa a empresário

Covid-19: PMs usam força excessiva para prender empresário e fechar loja em Teresina

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.