GP1

Economia e Negócios

Bolsas da Ásia fecham em alta generalizada; Europa abre com avanço

Bom humor na Ásia veio após os retornos dos Treasuries de mais longo prazo caírem na sessão de terça.
Por Estadão Conteúdo

As Bolsas da Ásia fecharam em alta generalizada nesta quarta-feira, 3, após os rendimentos dos Treasuries recuarem na terça-feira, 2, aliviando preocupações sobre possíveis altas de juros, e apesar do desempenho negativo de Wall Street.

O bom humor na Ásia veio após os retornos dos Treasuries de mais longo prazo caírem na sessão de terça, depois de tocarem os maiores níveis em cerca de um ano nas últimas semanas, gerando temores sobre aceleração da inflação e potenciais aumentos de juros. No entanto, sinais de que a economia global poderá se recuperar da pandemia de covid-19 em ritmo mais rápido do que se esperava, diante do avanço da vacinação contra a doença, ainda sustentam preocupações de que bancos centrais sejam forçados a elevar juros mais adiante.

O apetite por risco nos mercados asiáticos prevaleceu apesar da queda das Bolsas de Nova York na terça e de dados fracos de atividade da China. Pesquisa da IHS Markit e da Caixin mostrou que o índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) de serviços chinês recuou de 52 em janeiro para 51,5 em fevereiro, enquanto o composto - que também engloba indústria - diminuiu de 52,2 para 51,7 no mesmo período. Embora permaneçam acima da marca de 50 que indicam expansão da atividade, ambos os PMIs chineses estão em seus menores níveis em dez meses.

Bolsas da Ásia

O índice acionário japonês Nikkei subiu 0,51% em Tóquio, a 29.559,10 pontos, enquanto o Hang Seng avançou 2,70% em Hong Kong, a 29.880,42 pontos, o sul-coreano Kospi se valorizou 1,29% em Seul, a 3.082,99 pontos, e o Taiex registrou ganho de 1,66% em Taiwan, a 16.211,73 pontos.

Na China continental, o Xangai Composto teve alta de 1,95%, a 3.576,90 pontos, e o menos abrangente Shenzhen Composto avançou 1,30%, a 2.363,11 pontos, com destaque para ações dos setores siderúrgico e bancário. Na Oceania, a Bolsa australiana também foi impulsionada por dados de crescimento econômico melhores do que o esperado. O S&P/ASX 200 avançou 0,82% em Sydney, a 6.818,00 pontos. No quarto trimestre de 2020, o PIB da Austrália teve expansão de 3,1% ante os três meses anteriores, bem maior do que o ganho de 2,3% previsto por analistas.

Bolsas da Europa

As Bolsas europeias abriram em alta nesta quarta-feira, acompanhando o tom positivo dos índices futuros de Wall Street e à espera de uma série de indicadores locais de atividade e inflação e do novo plano orçamentário do Reino Unido. Às 5h07, no horáro de Brasília, a Bolsa de Londres subia 0,86%, a de Frankfurt avançava 0,68% e a de Paris se valorizava 0,61%. Já as de Milão, Madri e Lisboa tinham ganhos de 0,74%, 0,67% e 0,05%, respectivamente.

Petróleo

Os contratos futuros do petróleo operam em alta moderada na madrugada desta quarta-feira, ensaiando uma recuperação das fortes perdas que acumularam nas três últimas sessões, apesar de temores de que a Opep+ decida ampliar sua oferta em reunião marcada para amanhã (04) e de o American Petroleum Institute (API) ter estimado no fim da tarde de ontem que o volume de petróleo bruto estocado nos EUA deu um salto de 7,4 milhões de barris na última semana. Nas próximas horas, o Departamento de Energia (DoE, na sigla em inglês) americano vai publicar o levantamento oficial sobre estoques dos EUA, que inclui números de produção. Às 4h18 (de Brasília), o barril do petróleo WTI para abril subia 0,50% na Nymex, a US$ 60,05, enquanto o do Brent para maio avançava 0,59% na ICE, a US$ 63,07.

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.