GP1

Entretenimento

Rodrigo Santoro lembra rejeição por papel de travesti em "'Carandiru"

"Lidei com tudo isso e não foi fácil, mas eu tenho muito orgulho", disse o ator no programa Altas Horas.
Por Estadão Conteúdo

O Altas Horas do último sábado, 18, foi especial para falar sobre cinema, visto que neste domingo, 19, é comemorado o Dia do Cinema Brasileiro. O programa reuniu artistas que se dedicam à sétima arte e Rodrigo Santoro foi um dos convidados.

Durante sua participação, o ator, que tem 51 filmes no currículo em 22 anos de carreira, relembrou a personagem que viveu em Carandiru (2003): a travesti Lady Di. Na história, ela se casa com o enfermeiro Sem Chance (Gero Camilo).

Na conversa com Serginho Groisman, Rodrigo contou que, por conta de seu papel no longa, ele sofreu rejeição por parte do público. “É um trabalho muito emblemático na minha jornada. Quando estreou, eu fui ao cinema para olhar a reação das pessoas. Estavam me dizendo que algumas iam embora na hora do casamento da Lady Di. Acho que não conseguiam lidar com aquilo, talvez por eu ter trabalhado na televisão por muito tempo... Então eu vi, pelo menos, umas 20 pessoas saindo do cinema", disse.

O ator revelou fez muita pesquisa e encarou com muito respeito o papel de Lady Di. Mesmo assim, o público comentava e ele acredita que isso pode ter acontecido por ser considerado um galã da televisão.

"Nesse sentido, foi muito difícil, por causa também da questão do galã de televisão, e piadas... A gente está falando de 2002, estava em outro mundo... Foi um desafio que encarei com muito respeito, fiz muita pesquisa, mas causou repulsa. Lidei com tudo isso e não foi fácil, mas eu tenho muito orgulho desse trabalho. Foi muito muito forte”, comentou.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.