GP1

Esportes

Flamengo supera o Coritiba e abre vantagem na Copa do Brasil

Rodrigo Muniz marcou o gol da vitória no Couto Pereira, pelo jogo de ida da terceira fase.
Por Estadão Conteúdo

Sem vários titulares, inclusive com o técnico Rogério Ceni também ausente (testou positivo para covid-19), o Flamengo não precisou se esforçar muito para vencer o Coritiba por 1 a 0, nesta quinta-feira, no Couto Pereira, em Curitiba, pela terceira fase da Copa do Brasil. Os times voltam a se enfrentar, quarta-feira, no Maracanã, e o time carioca poderá empatar para alcançar as oitavas de final.

Apenas Everton Ribeiro, entre os sete jogadores convocados na data Fifa - Gabriel Barbosa, Rodrigo Caio, Pedro, Gerson, Isla e Arrascaeta (que está com covid) - estiveram em campo pelo Flamengo, mas isso não evitou que a equipe iniciasse em ritmo forte e com total domínio da partida.

Foto: Divulgação/FlamengoJogo do Flamengo
Jogo do Flamengo

Em 20 minutos, o Flamengo já havia finalizado sete vezes, contra nenhuma dos anfitriões, que só tinham Léo Gamalho e Rafinha no ataque. Apesar de duas belas defesas de Wilson, os cariocas abriram o placar, aos 15 minutos.

Apesar de todo o domínio, o gol saiu em bola parada. Vitinho bateu escanteio da esquerda e Rodrigo Muniz subiu muito para acertar bela cabeçada e mandar a bola no contrapé de Wilson.

Com a vantagem e a omissão do Coritiba no ataque, a partida ganhou ritmo de treino e a bola ficou mais no espaço entre as intermediárias. Mas o Flamengo poderia ter ido para o intervalo com vantagem maior, mas a arbitragem marcou erradamente impedimento de Bruno Henrique, em gol marcado por Rodrigo Muniz.

No segundo tempo, o Coritiba, que não havia finalizado uma vez sequer na meta de Diego Alves, chutou duas vezes em menos de dois minutos. Isso mostrou que o panorama do jogo havia mudado com relação aos primeiros 45 minutos.

O Coritiba tomou a iniciativa, enquanto o Flamengo passou a atuar nos contra-ataques e até levou mais perigo, com Vitinho e Bruno Henrique. Apesar de ficar mais com a bola, o time paranaense foi perdendo a agressividade.

Aos 30 minutos, Michael entrou para dar velocidade ao Flamengo, mas errou muitos passes. Bruno Henrique foi o único a acelerar as jogadas, mas não teve a colaboração dos companheiros. Desta forma, a disputa se arrastou até o final, com a certeza de que o time rubro-negro poderia ter definido a classificação antes do duelo de volta no Rio.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.