GP1

Mundo

Coreia do Norte realiza novo teste de mísseis balísticos

Os testes recentes mostram como o regime de Kim Jong-un continua ampliando a capacidade militar.
Por Estadão Conteúdo

A Coreia do Norte disparou dois mísseis balísticos contra o mar nesta quarta-feira, 15. O lançamento, que contraria resoluções da ONU, foi o segundo em menos de uma semana. Os testes recentes mostram como o regime de Kim Jong-un continua ampliando a capacidade militar em meio à estagnação da negociação nuclear com os Estados Unidos.

Os projéteis saíram da região central do país e afundaram em águas localizadas entre a península coreana e o Japão, segundo autoridades de Seul e Tóquio. A guarda costeira japonesa disse que nenhum navio ou aeronave registrou danos causados pelos mísseis.

O lançamento foi classificado como ultrajante pelo primeiro-ministro do Japão, Yoshihide Suga. O governante afirmou que os testes ameaçam a paz e a segurança da região. “O governo do Japão está determinado a intensificar ainda mais a vigilância e o monitoramento para estar preparado para qualquer contingência."

Os disparos vão de encontro às resoluções do Conselho de Segurança da ONU que proíbem a Coreia do Norte de desenvolver atividades com mísseis balísticos. O conselho, porém, não costuma determinar novas sanções ao país quando o objeto de análise são mísseis de curto alcance, como os testados nesta quarta.

Na segunda-feira, 13, a agência estatal de notícias da Coreia do Norte anunciou que o país havia realizado testes bem sucedidos de um novo projétil de cruzeiro de longo alcance durante o fim de semana. A ação provocou críticas dos Estados Unidos e dos países vizinhos. Segundo analistas, essa pode ser a primeira arma deste tipo com capacidade nuclear do país.

O teste desta quarta não foi considerado uma ameaça imediata aos Estados Unidos ou seus aliados, segundo comunicado emitido pelo Comando Militar dos EUA no Indo-Pacífico. A negociação nuclear entre o país e a Coreia do Norte está paralisada desde 2019, quando os norte-americanos rejeitaram a retirada de sanções em troca do desmantelamento de uma antiga instalação nuclear.

O regime de Kim Jong-un rompeu o hiato de um ano nos testes balísticos em março de 2021, quando disparou dois mísseis de curto alcance no mar.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.