GP1

Mundo

Crise econômica: Argentina alcança inflação de 51% em 2021

Alberto Fernandez anunciou a renovação do congelamento de preços na tentativa de conter a inflação.

A Argentina encerrou o ano de 2021 com uma inflação de 51% no mês de dezembro, segundo o mais recente levantamento do Instituto Nacional de Estatísticas e Censos, órgão equivalente ao IBGE no Brasil.

A interminável crise econômica do país vizinho, governado pelos peronistas Alberto Fernandez e Cristina Kirchner, tem afetado diretamente o preço dos alimentos e o consumo dos argentinos. Trata-se do segundo maior índice de inflação desde o ano de 1991. O recorde foi registrado em 2019, quando o país teve 53,8% de inflação.

Para conter a inflação, o presidente Alberto Fernandez anunciou no dia 12 de janeiro a renovação do programa Precios Cuidados, que trata da fixação dos preços de produtos de consumo básico nas prateleiras dos supermercados.

No entanto, especialistas alertam que medidas como o congelamento de preços podem ocasionar efeitos adversos, como o desabastecimento e o aumento explosivo dos preços após o fim das medidas.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.