GP1

Mundo

Elon Musk quer suspender proibição de Trump no Twitter

"Não foi correto banir Trump, foi um erro", declarou o magnata durante uma conferência.

Após negociar a compra do Twitter por R$ 44 bilhões, o bilionário Elon Musk afirmou que deve suspender o banimento do ex-presidente Donald Trump da rede social. A declaração foi dada nesta terça-feira (10) durante uma conferência do Financial Times.

De acordo com a Jovem Pan, o magnata ponderou que ainda não é oficialmente proprietário do Twitter, mas deixou evidente sua opinião sobre o caso. O CEO da Tesla avaliou que o banimento do ex-presidente dos Estados Unidos foi um erro.

“Eu reverteria a proibição. Foi uma decisão moralmente ruim e tola ao extremo. Não foi correto banir Trump, foi um erro. Isso alienou uma grande parte do país e, em última análise, não resultou em Donald Trump não ter voz”, declarou.

Donald Trump

O ex-presidente norte-americano foi banido do Twitter e de outras redes sociais após alguns de seus apoiadores atacarem o Congresso dos EUA em 06 de janeiro de 2021. A justificativa para remoção da conta de Trump foi que ele teria incentivado o ato por meio de suas postagens.

Ainda de acordo com a Jovem Pan, no dia em que foi anunciada a compra do Twitter por Elon Musk, Trump descartou a possibilidade de voltar para rede social. “Não vou para o Twitter. Espero que Elon compre o Twitter, porque o melhorará e é um homem bom, mas eu fico no Truth”, disse Trump à emissora Fox News.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.