GP1

Mundo

Elon Musk pede garantias do Twitter para prosseguir com compra

A declaração surgiu horas depois de o bilionário sugerir que poderia buscar um preço mais baixo.
Por Estadão Conteúdo

Em meio à divergência de informações, Elon Musk afirmou nesta terça-feira, 17, que não vai seguir com o acordo de US$ 44 bilhões até que o Twitter prove que os bots de spam representam menos de 5% do total de usuários. A declaração surgiu horas depois de o bilionário sugerir que poderia buscar um preço mais baixo para a empresa.

"Minha oferta foi baseada na precisão dos registros da SEC do Twitter. Ontem, o presidente do Twitter se recusou publicamente a mostrar provas de <5% (contas de spam). Este acordo não pode avançar até que ele o faça", disse Musk em um tweet.

Horas depois, o Twitter disse que estava comprometido em concluir o acordo pelo preço e termos acordados "o mais rápido possível".

As ações da rede social tiveram uma redução nas perdas durante o pré-mercado da Bolsa americana, mas ainda assim tiveram queda de cerca de 3% em relação ao preço no dia anterior ao anúncio de Musk sobre a sua participação no Twitter.

Depois de suspender temporariamente o negócio com o Twitter na semana passada, Musk suspeitava que pelo menos 20% dos usuários eram contas de spam, e não apenas 5%, como a rede social havia informado.

"Você não pode pagar o mesmo preço por algo que é muito pior do que eles alegaram", afirmou na segunda-feira, 16, na conferência All-In Summit 2022 em Miami.

Perguntado se o acordo é viável a um preço diferente, Musk disse: "Não está fora de questão. Quanto mais perguntas eu faço, mais minhas preocupações crescem."

"Eles afirmam que possuem uma metodologia complexa que só eles podem entender. Não é possível que seja algum mistério profundo, mais complexo do que a alma humana ou algo assim."

O diretor executivo do Twitter, Parag Agrawal, tuitou na segunda-feira que as estimativas internas de contas de spam na plataforma de mídia social nos últimos quatro trimestres estavam "bem abaixo de 5%", respondendo às críticas de Musk sobre o manuseio de contas falsas pela empresa.

A estimativa do Twitter, que permanece a mesma desde 2013, não pôde ser reproduzida externamente, dada a necessidade de usar informações públicas e privadas para determinar se uma conta é spam, disse Agrawal.

Musk respondeu ao fio de defesa de Agrawal da metodologia com um emoji de cocô. "Então, como os anunciantes sabem o que estão recebendo por seu dinheiro? Isso é fundamental para a saúde financeira do Twitter", escreveu ele.

Musk prometeu mudanças nas práticas de moderação de conteúdo do Twitter, protestando contra decisões como a proibição do ex-presidente Donald Trump como excessivamente agressivas enquanto se compromete a reprimir os "bots de spam".

Musk pediu testes de amostras aleatórias de usuários do Twitter para identificar bots. Ele disse: "há alguma chance de que possa ser mais de 90% dos usuários ativos diários".

Ele espera que o número total de usuários do Twitter cresça para quase 600 milhões em 2025 e para 931 milhões daqui a seis anos.

"Considerando que Musk acredita que, no máximo 80% dos atuais 229 milhões (usuários) do Twitter são humanos, é ainda mais difícil acreditar que a empresa possa atingir suas metas de longo prazo", disse o analista da Jefferies, Brent Thill.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.