GP1

Mundo

Valdimir Putin culpa Otan por guerra na Ucrânia no "Dia da Vitória"

O Dia da Vitória marca a derrota dos alemães na Rússia. O evento aconteceu na Praça Vermelha.

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, participou na manhã desta segunda-feira (9), das comemorações em celebração ao 77º Dia da Vitória, data que marca a derrota dos alemães na Rússia. O discurso de Putin era aguardado pelos países do Ocidente porque esperava-se que ele anunciasse uma escalada na guerra da Ucrânia, contudo, ele não fez nenhum novo anúncio.

O presidente russo fez uma comparação da trajetória de suas tropas na invasão à Ucrânia à vitória de seu país sobre a Alemanha nazista durante a 2ª Guerra Mundial.

Putin condenou o que chamou de ameaças externas para enfraquecer e dividir a Rússia, e repetiu argumentos que ele usou para justificar sua invasão - que a OTAN estava criando ameaças às suas fronteiras - dirigindo-se a centenas de militares na Praça Vermelha.

“Defender a pátria quando seu destino está sendo decidido sempre foi sagrado”, disse ele. “Hoje você está lutando por nosso povo em Donbas, pela segurança da Rússia, nossa pátria”, afirmou Vladimir Putin.

Durante os 11 minutos de discurso, Putin não mencionou a Ucrânia, não fez nenhuma avaliação do progresso na guerra e não deu nenhuma indicação de quanto tempo poderia continuar. “A Rússia deu uma resposta preventiva à agressão, com uma decisão forçada e soberana. A operação militar especial era necessária e foi a decisão certa na hora certa”, declarou.

Também não houve menção à batalha por Mariupol, a cidade no sul da Ucrânia que Moscou afirma ter conquistado, mas onde soldados ucranianos resistem no complexo metalúrgico de Azovstal.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.