Brasil

42 testemunhas irão depor em ação que inclui amigos de Temer

Eles são acusados de integrar uma organização criminosa no processo chamado de “quadrilhão do MDB”.

ANDRESSA MARTINS
DE TERESINA
- atualizado

Atendendo ao pedido do Ministério Público Federal (MPF) no Distrito Federal, o juiz Marcus Vinicius Reis, da 12ª Vara da Justiça Federal em Brasília, autorizou o depoimento de 42 pessoas no processo que tornou réu vários amigos do presidente Michel Temer (MDB). Eles são acusados de integrar uma organização criminosa no processo chamado de “quadrilhão do MDB”.

Além de Eduardo Cunha e Henrique Eduardo Alves, também são réus no processo os amigos pessoais de Temer como o ex-coronel da Polícia Militar de São Paulo João Batista Lima Filho, o ex-assessor de Temer, José Yunes e o ex-assessor da Presidência, Rodrigo Rocha Loures.

  • Foto: Felipe Rau/Estadão ConteúdoJosé YunesJosé Yunes

Serão ouvidos no processo o ex-diretor da Petrobras, Nestor Cerveró; o ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado; o empresário Marcelo Odebrecht; o ex-ministro Antônio Palocci; o operador Fernando Baiano e o ex-senador Delcídio do Amaral.

Segundo o Ministério Público o ‘coronel Lima’ e Yunes arrecadavam propina para o MDB e para Michel Temer. Ambos foram presos no início do mês na Operação Skala, da PF, que investiga se o presidente beneficiou uma empresa do setor de portos.

Mais conteúdo sobre: