Ciência e Tecnologia

A importância da atividade física durante a gravidez

Após a liberação médica, o próximo passo é buscar um profissional de Educação Física para orientar.

Entre os cuidados com o corpo durante a gravidez a atividade física, desde que indicada pelo obstetra e realizada com o acompanhamento de um profissional da Educação Física, é importante para a saúde da mulher.

“Antes de iniciar a atividade física, o médico deve avaliar os riscos de cada gestação e liberar ou não a atividade física. Mas devemos sempre lembrar que os exercícios nesse período ajudam na diminuição de lombalgia, melhora da autoestima, previne problemas circulatórios, controla o peso” explica o ginecologista e obstetra do Hapvida, José Gomes Ferreira Neto.

  • Foto: Divulgação/AscomGinecologista José Gomes Ferreira NetoGinecologista José Gomes Ferreira Neto

Após a liberação médica, o próximo passo é buscar um profissional de Educação Física para orientar. “Esse acompanhamento é importante porque o professor irá monitorar mudanças e alterações durante os períodos da gestação, fará alterações, adequações e adaptações ao treinamento proposto de acordo com a evolução do período gestacional; além de propiciar uma maior segurança e qualidade na realização dos exercícios físicos escolhidos”, explica à educadora física Barbara Alves.

Cada caso é analisado individualmente, mas a recomendação geral é a prática de atividade de duas a quatro vezes por semana, ressaltando que cada mês de gestação deverá ter seu programa adaptado para aquele período. O mais indicado é que a atividade física seja feita a partir do terceiro mês gestacional.

“Cada mulher precisa de estímulos e intensidades diferentes. Além das individualidades biológicas, exercícios físicos ajudam no controle do peso, ajudam contra a depressão, estresse ou ansiedade e ainda colabora para reduzir a ocorrência de complicações no parto”, acrescenta Barbara Alves.

Mas alguns cuidados também devem ser tomados. “Os exercícios devem ser praticados sem exageros, priorizando os exercícios cardiovasculares. Também deve ser evitados exercícios que causam traumas na região do abdômen e manter uma alimentação e hidratação saudáveis. Há, e manter sempre contato com o obstetra”, conclui José Gomes Ferreira Neto.

Mais conteúdo sobre: