Teresina - PI

Acusada de estelionato é procurada pela Polícia Civil em Teresina

Segundo a polícia, os calotes atribuídos a uma mulher já chegaram até R$ 10 mil em alguns casos.

Brunno Suênio
Teresina

A Polícia Civil pediu a prisão preventiva de uma mulher identificada como Nayana, acusada do crime de estelionato contra estabelecimentos comerciais e pessoas físicas em várias zonas de Teresina. Somente no 4º Distrito Policial, há pelo menos 10 boletins de ocorrência registrados.

De acordo com o chefe de investigação do 4º DP, Marcelo Duarte, a prática mais comum suspeita é a clonagem de cartões com uso de documentos falsos. “Ela abre contas bancárias em nome de laranjas, adquire cartões de crédito e os utiliza nas lojas. Quando o estabelecimento vai fazer a cobrança, não existe endereço, não existe a pessoa e fica o prejuízo”, explicou o investigador.

  • Foto: Marcelo Cardoso/GP1Marcelo Duarte investigador do 4º DPMarcelo Duarte, investigador do 4º DP

A Polícia Civil acredita que novas vítimas podem procurar o 4º DP, após a divulgação do caso. É que muitas vezes, as vítimas somente percebem que caíram no golpe depois de mais de dois meses, diante das cobranças frustradas. “No ato da compra, que é feita a consulta, está tudo legal. Quando a fatura chega, que não há o pagamento e a loja vai fazer a cobrança, se descobre que a pessoa não existe e aí já se passou o lapso temporal”, pontuou.

Ainda segundo Marcelo Duarte, os calotes já chegaram até R$ 10 mil em alguns casos. “A gente tem recebido denúncias há quase dois meses. No tempo em que eu trabalhava na área do 12º DP a gente já recebia denúncias contra ela, tem alguns locais em que o prejuízo chegou a R$ 200,00, outros a R$ 5 mil e até R$ 10 mil”, acrescentou.

Mais conteúdo sobre: