Campo Maior - PI

Acusado de espancar e atear fogo em mulher é preso em Campo Maior

“Jailson acabou de ser preso pela Força Tática do 15° BPM, nas imediações da barragem do Rio Surubim quando empreendia fuga. Ele estava acompanhado de uma mulher”, contou Major Etevaldo.

Germana Chaves
Teresina
Fábio Wellington
Teresina
- atualizado

A Força Tática do 15º Batalhão da Polícia Militar prendeu, na tarde deste sábado (19), Jailson Alves Rodrigues, suspeito de espancar e atear fogo no corpo da vizinha, Maria Carmelita da Silva, 46 anos, após uma discussão. O crime ocorreu por volta das 5h de hoje na cidade de Campo Maior.

De acordo com o comandante do 15º BPM, Major Etevaldo, o suspeito foi detido pela Força Tática nas imediações da barragem do Rio Surubim, quando tentava fugir.

  • Foto: Divulgação/PM-PISuspeito do crime foi preso pela Força Tática do 15ª BPMSuspeito do crime foi preso pela Força Tática do 15ª BPM

“Jailson acabou de ser preso pela Força Tática do 15° BPM, nas imediações da barragem do Rio Surubim quando empreendia fuga. Ele estava acompanhado de uma mulher”, contou Major Etevaldo.

Entenda o caso

Uma mulher de 46 anos, identificada como Maria Carmelita da Silva, foi espancada e teve o corpo completamente queimado depois de uma discussão com o suspeito de nome Jailson Alves Rodrigues, que é vizinho da vítima. O crime ocorreu em Campo Maior no bairro Horto Florestal, por volta das 5h da manhã deste sábado (19).

As informações foram repassadas ao GP1 pelo Major Etevaldo, comandante do 15° Batalhão da Polícia Militar. De acordo com ele, a vítima não foi estuprada, mas teve o corpo coberto pelas chamas após ter sido atacada pelo homem.

“Por volta das 5h da manhã, no bairro Horto Florestal, a Polícia Militar foi informada que uma mulher foi vítima de queimaduras no corpo. A guarnição se deslocou e encontrou a mulher bastante debilitada, ela foi encaminhada para o HUT. O acusado de ter ateado fogo se evadiu. Ele era conhecido da vítima, mas não tinha vínculo com ela. Isso aconteceu depois de uma discussão possivelmente por drogas. Chegaram a falar em estupro, mas ela não foi estuprada”, relatou o major.

Ainda de acordo com Major Etevaldo, o suspeito já é um velho conhecido da Polícia Militar. "Tem passagens por tentativa de homicídio, por lesão corporal. Já foi preso pela Polícia Militar várias vezes em Campo Maior. Já é um conhecido nosso”, informou.

NOTÍCIA RELACIONADA

Mulher é espancada e tem corpo queimado na cidade de Campo Maior

Mais conteúdo sobre: