Teresina - PI

Acusado de matar estudante Ruan Pedreira vai a Júri Popular

A sentença de pronúncia foi dada nessa quarta-feira (12). Na mesma decisão, o juiz Antônio Reis de Jesus Nollêto revogou a prisão preventiva de Erlândio.

Wanessa Gommes
Teresina
- atualizado

O juiz de direito Antônio Reis de Jesus Nollêto, da 1ª Vara do Tribunal Popular do Júri, determinou que Erlândio Miranda Coelho vá a Júri Popular pelo homicídio do estudante de engenharia da UFPI, Ruan Pedreira Silva, durante a comemoração dos jogos da Copa do Mundo no Brasil, em 2014, na Avenida Maranhão, em Teresina. A sentença de pronúncia foi dada nessa quarta-feira (12).

Erlândio também será julgado por tentativa de homicídio contra Raimundo Portela Saraiva e Marcos Aurélio Pires de Sousa, seguranças do Bar Cais de Parnaíba, onde aconteceu o crime.

  • Foto: DivulgaçãoErlândio Miranda CoelhoErlândio Miranda Coelho

Na mesma decisão, o magistrado revogou a prisão preventiva de Erlândio, mas aplicou medidas cautelares, quais sejam: Não se ausentar temporariamente ou definitivamente do município de sua residência, sem a devida autorização do Juízo, comparecer a todos os atos do processo para os quais for intimado, comparecer mensalmente em Juízo, para informar e justificar as suas atividades, recolhimento domiciliar no período noturno, a partir das 20h, não se envolver em nenhum outro delito e não frequentar casas de eventos, bares, boates e similares.

Denúncia

Segundo a denúncia do Ministério Público do Estado, no dia 28 de junho de 2014, por volta das 22h, Erlândio, na companhia de sua namorada, teria tentado entrar no bar Cais do Parnaíba, onde Raimundo e Marcos trabalhavam como seguranças, sem passar pela revista pessoal. Diante da negativa de entrada, o acusado teria derramado o líquido que estava em seu copo em Raimundo, ocasião em que Marcos o imobilizou e mandou que ele se retirasse do local.

Momentos depois, o denunciado teria retornado, munido de arma de fogo, e surpreendido Raimundo e Marcos ao efetuar vários disparos contra eles, não conseguindo atingi-los, porque os alvos se esconderam atrás de um veículo que se encontrava próximo ao estabelecimento.

  • Foto: Facebook/Ruan PedreiraRuan PedreiraRuan Pedreira

Nessa ocasião, um terceiro desconhecido começou a efetuar disparos contra o acusado, tentando contê-lo, instante em que Erlândio passou a disparar contra a multidão que se encontrava em frente ao bar, atingindo a vítima Ruan Pedreira Silva, que veio a óbito dias depois.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Acusado de matar estudante Ruan Pedreira é ouvido pela Justiça

Preso acusado de matar estudante Ruan Pedreira durante festa no Saci

Polícia Civil identifica autor do disparo que matou estudante Ruan Pedreira

Família doa órgãos e corpo de Ruan Pedreira é enterrado em Teresina