Teresina - PI

Assassino de Lorrany Thalya é condenado pela Justiça a 20 anos de cadeia

O juiz Sandro Francisco Rodrigues, da 2ª Vara do Tribunal Popular do Júri, fixou a pena em 20 anos de reclusão em regime fechado.

Davi Fernandes
Teresina
Fábio Wellington
Teresina
- atualizado

Assassino de Lorrany Thalya é condenado a 20 anos de cadeia

O Tribunal Popular do Júri condenou Antuniel Alves de Sousa pelos crimes de feminicídio por motivo fútil, por meio cruel e homicídio triplamente qualificado contra sua companheira Lorrany Thalya dos Santos Costa. Ela foi morta a facadas dentro de um apartamento na noite de 3 de maio de 2019, no Residencial Torquato Neto, zona sul de Teresina. O juiz Sandro Francisco Rodrigues, da 2ª Vara do Tribunal Popular do Júri, fixou a pena em 20 anos de reclusão em regime fechado.

A sessão ocorreu no 2º Tribunal Popular do Júri da Comarca de Teresina, no Plenário do Fórum Cível e Criminal Desembargador Joaquim de Sousa Neto, 5º andar. O promotor responsável pelo caso foi Márcio Antônio Monteiro Nobre.

De acordo com o promotor de Justiça João Morato Neto, o crime foi realizado por meio cruel, da forma que impossibilitou a defesa da vítima. O juiz que presidiu a sessão considerou válida a pena e retirou o direito do assassino em recorrer em liberdade.

“O crime foi realizado por meio cruel e que impossibilitou a defesa da vítima. O conselho de sentença acatou na íntegra, mais três circunstâncias qualificadora e o juiz Sandro fixou a pena em 20 anos de reclusão em regime fechado sem direito de recorrer o crime em liberdade. O réu deve sair daqui preso para cumprir a pena na penitenciária. A Justiça foi feita, o crime causou muito clamor na época, pois foi muita crueldade na morte da vítima, que tinha só 21 anos de idade, deixou uma filha órfã e o réu matou a Lorrany com 14 facadas”, disse.

A mãe de Lorrany, a dona Maria dos Santos Costa Carneiro, relatou à imprensa ainda emocionada com a situação, que não buscava nenhum tipo de vingança e sim que a Justiça fosse feita e desabafou sobre a saudade que ela e sua neta ainda sentem de Lorrany, que foi brutalmente assassinada a facadas pelo próprio companheiro.

“A gente não queria vingança, queríamos Justica e foi feita, a Justiça do homem e de Deus. Eu sei que nada vai trazer ela de volta. É uma saudade que nunca vai passar, dói. A filha dela, quando me pergunta sobre ela, eu rezo pra Deus e digo que ela está no céu, que virou uma estrelinha. Isso dói muito”, relatou.

O crime

Lorrany Thalya, 21 anos, foi assassinada com várias facadas pelo companheiro Antuniel Alves de Sousa, de 24 anos, na noite de 3 de maio de 2019, dentro de um apartamento no Residencial Torquato Neto IV, na zona sul de Teresina. A vítima foi golpeada em várias regiões do corpo e o acusado foi preso horas depois do crime.

O 17º Batalhão da Polícia Militar informou que os dois moravam juntos e estavam discutindo muito durante a semana. No momento em que eles ficaram sozinhos, o acusado a agrediu e a desferiu com várias facadas.

Lorrany foi encontrada sem vida com marcas no rosto e nas costas. Antuniel ainda tentou cometer suicídio, mas não conseguiu. Ele foi levado para o Hospital de Urgência de Teresina (HUT).

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Começa julgamento de acusado de matar Lorrany Thalya em Teresina

Acusado de matar Lorrany Thalya a facadas será julgado nesta terça

Acusado alega em audiência que matou Lorrany Thalya por ciúme