Mundo

Avião com passageiros se parte ao meio após aterrissar na Índia

Aeronave vinha de Dubai e teve problemas ao aterrissar em Calicut, no sul do país; há feridos.

Por  Estadão Conteúdo
- atualizado

Pelo menos 17 pessoas morreram e 122 ficaram feridas, nesta sexta-feira (7) após um avião se partir em dois depois de pousar sob forte chuva na Índia. As informações são de Abdul Karim, chefe da polícia local. Entre os mortos está o piloto do Boeing 737-800 da Air India Express.

O avião transportava 174 passageiros, entre eles 10 crianças, 2 pilotos e 5 membros da tripulação de Dubai para o aeroporto da cidade de Kozhikode (também conhecida como Calicut), em Kerala. O voo era de repatriação e trazia de volta à Índia cidadãos que tinham ficado presos nos Emirados Árabes por causa da pandemia de coronavírus.

"Posso confirmar pelo menos 16 mortes no total. Outros 15 passageiros têm ferimentos graves. Ainda é uma situação em desenvolvimento", disse o chefe de polícia à AFP.

"Temos pelo menos 89 pessoas, muitas delas com ferimentos graves, internadas em diferentes hospitais de Kozhikode. As ambulâncias continuam chegando", disse Sujith Dias, outro policial.

"Fomos informados de que todos os que sobreviveram ao acidente também têm algum tipo de lesão", acrescentou.

As primeiras imagens do acidente mostram o Boeing 737-800, com apenas dois anos de uso, partido ao meio e destroços por toda a pista. Um canal de televisão informou que um problema com o trem de aterrissagem do avião teria causado a tragédia. O consultor de aviação de Dubai Mark Martin disse que era muito cedo para determinar a causa do acidente, mas as fortes chuvas de monções poderiam ser o fator principal.

"Baixa visibilidade, nuvens baixas e pista molhada são fatores que deveriam estar ocorrendo no momento do acidente", disse Martin, quem pediu à Agência de Segurança na Aviação Europeia e a Administração Federal de Aviação dos EUA que ajudem o governo indiano nas investigações.

Air India Express informou em um comunicado que "não houve informações sobre incêndio no momento da aterrissagem" do avião, que transportava 174 passageiros, entre eles 10 crianças, 2 pilotos e 5 membros da tripulação. Imagens de TV mostravam os funcionários do serviços de resgate trabalhando na escuridão e jogando água nos destroços do avião.

Integrantes do governo indiano publicaram nas redes sociais notas de pesar e enviaram condolências pelo acidente. O governador da região de Kerala conversou com o primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, para pedir auxílio nas operações de resgate.

Mais conteúdo sobre: