Teresina - PI

Bancada do MDB quer encontro com Wellington Dias ainda esse ano

“Acreditamos que a nossa conversa com ele ainda será em 2017, mas lhe asseguro que não existe problema com o governador, está tudo tranquilo, sem arestas”, garantiu Mádison.

Germana Chaves
Teresina
- atualizado

A bancada de deputados do MDB do Piauí quer se reunir com o governador Wellington Dias (PT) antes do final do ano. O encontro já vem sendo pleiteado pelas lideranças do partido há dias, mas até esse momento o diálogo ainda não acorreu. O principal objetivo dos emedebistas é arrancar do chefe do Palácio de Karnak garantias de que a sigla terá assegurado o espaço de vice na chapa governista em 2018.

A ideia inicial é indicar o presidente da Assembleia Legislativa do Piauí, o deputado Themístocles Sampaio Filho para a vaga no próximo ano. O descontentamento do MDB foi iniciado depois que algumas lideranças da base avisaram que na formação do grupo serão adotados critérios de avaliação para definir aqueles que comporão a chapa.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Deputado João MádisonDeputado João Mádison

O senador piauiense Ciro Nogueira Filho, presidente nacional do Progressistas, é um desses exemplos. Como atual detentor da vice, ocupada pela progressista Margarete Coelho, ele afirmou que vai trabalhar para que o cargo permaneça sob a indicação de seu partido, inclusive, reafirmou que alguns pontos serão pesados e medidos para assegurar participação na chapa.

O mesmo discurso foi adotado pelo presidente regional do PT piauiense, o deputado federal Assis Carvalho que também saiu em defesa de Margarete e colocou que a prioridade, no momento de montar a equipe, será dada aos coligados de primeira hora, o que não é o caso do MDB, que no pleito de 2014, era adversário de Wellington Dias.

Durante entrevista ao GP1, na manhã desta quinta-feira (21), o líder do MDB na Assembleia Legislativa do Estado, o deputado João Mádison Nogueira, confirmou a possiblidade de diálogo com o governador ainda este ano e deu totais garantias de que não existe estremecimento no relacionamento com o governador. “Acreditamos que a nossa conversa com ele ainda será em 2017. O presidente do partido, deputado Marcelo Castro, voltou agora para Teresina, mas lhe asseguro que não existe problema com o governador, está tudo tranquilo, sem arestas”, garantiu Mádison.