Teresina - PI

Blogueira Karen Silveira diz que foi ameaçada de morte pelo ex-namorado

Contra o empresário Marcílio da Silva Santos há uma medida proteviva proibindo que ele se aproxime da blogueira.

Fábio Wellington
Teresina
Thais Guimarães
Teresina
- atualizado

A blogueira piauiense Karen Silveira, de 26 anos, disse na tarde desta segunda-feira (06), em seu perfil no Instagram que ela e seus familiares próximos estão recebendo ameaças do seu ex-namorado, o empresário Marcílio da Silva Santos. Eles estão separados há cerca de três meses.

Segundo a influenciadora digital, ela foi atacada pelo ex neste domingo (05), quando dirigia em uma rua próximo ao campus da Universidade Federal do Piauí (UFPI), na zona leste de Teresina. Ela relatou que foi atingida por estilhaços do vidro de seu carro, que foi quebrado por uma pedra arremessada por Marcílio.

  • Foto: Reprodução/ InstagramKaren SilveiraKaren Silveira

“Como todos sabem, meu ex-namorado vem há três meses tentando infernizar a minha vida. E ontem ele jogou o carro contra o meu na rua. Atirou duas pedras de calçamento no meu carro, uma das quais quebrou o vidro da porta e quase me atinge. Me perseguiu e invadiu o meu domicílio”, relatou.

  • Foto: Reprodução/ InstagramCarro atingido por uma pedra de calçamentoCarro atingido por uma pedra de calçamento

De acordo com Karen, o empresário já lhe mandou áudios com ameaças de morte, caso ela fizesse alguma denúncia contra ele. Ela relatou ainda que ele já foi atrás dela no salão de beleza que frequenta e que perseguiu até outros membros de sua família.

  • Foto: Reprodução/ InstagramRelatos da vítimaRelatos da vítima

“Ele foi na casa do meu pai. um senhor de 72 anos. Deu escândalo no trabalho da minha mãe. E fica enviando mensagens para a minha avó e irmã, por isso, procurei a delegacia e fiz um B.O”, desabafou Karen Silveira.

Medida protetiva

A Justiça já havia decretado uma medida protetiva em favor de Karen, ordenando que Marcílio Santos mantivesse distância da ex-namorada. Segundo o documento judicial, a jovem alegou que sofria violência psicológica e moral por parte do empresário, e que por isso registrou Boletim de Ocorrência na Delegacia da Mulher.

Na decisão, proferida no dia 27 de fevereiro de 2020, o juiz de direito do Juizado de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher determinou a “proibição de aproximação da ofendida a uma distância não inferior a 300 metros; proibição de contato com a vítima por qualquer meio de comunicação; proibição de frequentação de determinados lugares a fim de preservar a integridade física e psicológica da ofendida principalmente no endereço da ofendida”.

Consta ainda na decisão judicial que a denunciante poderá se manifestar em qualquer momento, informando sobre a continuação da existência de risco e necessidade de alteração das medidas concedidas.

Outro lado

Procurado na noite desta segunda-feira (06), o empresário não foi localizado pelo GP1.

Mais conteúdo sobre: