Mundo

Bolsonaro conversa com presidente da Espanha e primeiro-ministro do Japão

Presidente brasileiro teria recebido apoio de Pedro Sánchez e de Shinzo Abe. Avanço de queimadas na Amazônia causou repercussão global.

Por  Estadão Conteúdo

O presidente Jair Bolsonaro conversou nesta sexta-feira, 23, por telefone, com o presidente da Espanha, Pedro Sánchez, e com o primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, sobre os ataques que o Brasil tem recebido com relação à política de proteção do meio ambiente, ante o aumento das queimadas na região amazônica. Segundo fontes, os dois deram apoio o Brasil.

O presidente da Espanha, de acordo com interlocutores, chegou a dizer que não se pode tratar de um assunto como esse no G-7, sem o Brasil estar presente. Com a repercussão mundial que os incêndios que assolam a Amazônia tem ganhado nos últimos dias, a cúpula do G-7 - grupo das nações mais ricas formado por Alemanha, Canadá, Estados Unidos, França, Itália, Japão e Reino Unido - irá discutir o tema em reunião neste fim de semana.

Segundo apurou o Estado, o governo brasileiro vai chamar o embaixador do Brasil na França em razão dos ataques que o presidente francês Emmanuel Macron fez ao presidente Bolsonaro. O gesto de chamar o embaixador é simbólico e demonstra total insatisfação do País com a França em razão das ações contra o presidente brasileiro. Macron, na visão do governo brasileiro, chamou Bolsonaro de mentiroso. Ainda de acordo com fontes, o Ministério das Relações Exteriores deve divulgar uma nota se pronunciando sobre isso.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Governo orienta embaixadas a defender políticas de Bolsonaro para Amazônia

EUA estão preocupados com impacto de incêndios na Amazônia

Bolsonaro avalia falar em rede nacional sobre queimadas na Amazônia

Mais conteúdo sobre: