Rio de Janeiro - RJ

Botafogo derrota Chapecoense e se distancia da zona de rebaixamento

Na noite desta quinta-feira, o time carioca derrotou a Chapecoense por 1 a 0, no Engenhão, e abriu certa distância do grupo dos quatro piores colocados do Campeonato Brasileiro.

Por  Estadão Conteúdo
- atualizado

Depois de dois jogos sem triunfar, o Botafogo, muito pressionado, enfim, venceu a primeira partida sob o comando do técnico Marcos Paquetá. Na noite desta quinta-feira, o time carioca derrotou a Chapecoense por 1 a 0, no Engenhão, e abriu certa distância do grupo dos quatro piores colocados do Campeonato Brasileiro.

O Botafogo não fez uma grande partida, mas jogou o suficiente para vencer um adversário frágil e de pouca inspiração. Depois de um primeiro tempo ruim, em que saiu sob vaias da torcida, o time carioca mudou a postura na etapa final e conseguiu o triunfo com um gol do lateral-direito Marcinho, em chute preciso de canhota.

  • Foto: Nayra Halm/FotoArena/Estadão ConteúdoBotafogoBotafogo


Na comemoração do gol, o jogador desabafou e pareceu fazer gestos contra os torcedores que o estavam vaiando na primeira etapa. Só não foi mais enfático porque Kieza o segurou. Ele e o meia Leo Valência foram os mais perseguidos pela torcida durante a atuação ruim nos primeiros 45 minutos.

Além de aliviar a pressão que veio após dois resultados ruins - na quarta-feira um grupo de torcedores invadiu a sede de General Severiano durante uma reunião do conselho deliberativo e cobrou por resultados -, o Botafogo se distancia da zona de rebaixamento. Com o resultado, o time pula para a décima posição, agora com 20 pontos. Já a Chapecoense permanece com 16 pontos, cada vez mais ameaçado de rebaixamento.

Os dois times voltam a campo no próximo domingo, pela 16ª rodada do Brasileirão, contra adversários gaúchos. O Botafogo visita o Internacional no Beira-Rio às 16 horas. Às 19 horas a Chapecoense recebe o Grêmio na Arena Condá, em Chapecó.

O JOGO

A primeira etapa mostrou dois times poucos inspirados e carentes de criatividade. O Botafogo, mais pressionado e por jogar em casa, foi quem tomou a iniciativa. O time do técnico Marcos Paquetá armado com o lateral-esquerdo Gilson na ponta, teve mais posse de bola e foi mais perigoso.

Matheus Fernandes se apresentou como o mais lúcido em campo. O meia, que costuma aparecer à frente para finalizar, teve duas chances para abrir o placar, em arremates da intermediária. Na segunda delas, chutou muito perto do travessão do goleiro Jandrei.

Na etapa final, a leve superioridade botafoguense foi transformada em gol. Marcinho, muito criticado pela torcida, foi o responsável por dar a primeira vitória à equipe sob o comando de Paquetá e na retomada do Brasileirão após a Copa do Mundo da Rússia.

Formado na base botafoguense, o lateral recebeu de Kieza na entrada da área e finalizou de canhota com precisão, por baixo, no canto esquerdo de Jandrei aos nove minutos da etapa final. Foi o primeiro gol dele no time profissional em 38 jogos. Na comemoração, o jogador desabafou, perseguindo alguns torcedores que o haviam criticado, mas foi contido por Kieza.

A defesa, um dos setores mais questionados depois das exibições ruins da equipe, foi segura nesta quinta e conteve os poucos avanços da Chapecoense, mantendo a pequena vantagem que chegou a ser ampliada no final da partida com um gol de Moisés. No entanto, o juiz viu falta do lateral-esquerdo na jogada e anulou o que seria o segundo gol botafoguense.

FICHA TÉCNICA:

BOTAFOGO 1 X 0 CHAPECOENSE

BOTAFOGO - Saulo; Marcinho (Luis Ricardo), Joel Carli, Igor Rabello e Moisés; Rodrigo Lindoso, Matheus Fernandes, Leo Valência (Renatinho) e Gilson; Rodrigo Pimpão e Kieza. Técnico: Marcos Paquetá.

CHAPECOENSE - Jandrei; Eduardo, Rafael Thyere, Douglas e Bruno Pacheco; Márcio Araújo, Elicarlos, Canteros (Dolfo) e Osman (Guilherme); Bruno Silva e Leandro Pereira. Técnico: Gilson Kleina.

GOLS - Marcinho, aos nove minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Sávio Pereira Sampaio (DF).

CARTÕES AMARELOS - Rodrigo Pimpão e Rodrigo Lindoso (Botafogo); Douglas, Canteros e Dolfo (Chapecoense).

RENDA - 128.550,00.

PÚBLICO - 6.912 pagantes (7.602 no total).

LOCAL - Engenhão, no Rio (RJ).