Ilha Grande - PI

Cabo Márcio lamenta morte de PM em Ilha Grande e faz reivindicações

O assassinato do sargento F. Sousa aconteceu na manhã deste sábado (20). Ele foi morto com golpes de foice por um homem com transtornos mentais.

Laura Moura
Teresina
- atualizado

Na manhã desta segunda-feira (22), o presidente da Associação dos Cabos e Soldados da Polícia Militar e dos Bombeiros do Piauí (Abecs), cabo Márcio, lamentou a morte do sargento F. Sousa, que foi assassinado com golpes de foice em Ilha Grande durante o atendimento de uma ocorrência. O cabo pediu mais valorização à categoria policial.

Em entrevista ao GP1, o presidente da associação destacou que, ao tomar conhecimento do caso, representantes se dirigiram à Parnaíba para acompanhar o caso e dar apoio aos familiares do policial militar.

  • Foto: Helio Alef/GP1Cabo Márcio Cabo Márcio

“No momento em que aconteceu essa tragédia, a associação se deslocou à Ilha Grande para dar toda a assistência tanto na parte jurídica quanto na parte de aconselhamento e orientações, no que se refere ao que a família deveria fazer. Fomos para dar esse apoio. Nós estamos aqui de luto devido a essa perda muito grande, porque foi um irmão de farda que estava trabalhando e foi atender uma ocorrência, onde perdeu sua vida. A Polícia Militar está de luto, a associação está de luto e vamos acompanhar o inquérito”, pontuou.

O cabo Márcio aproveitou para externar as reivindicações que a categoria apresenta. A principal delas é o reajuste salarial. Para o policial, os problemas enfrentados pela classe é resultado de uma desvalorização por parte do poder público.

“A Polícia Militar é a ponta da espada. Eu queria pedir, nesse momento, que a categoria fosse mais valorizada. Eu sei que todas as classes possuem problema em relação a salário e tudo, mas a gente tem que olhar um pouco mais para os policiais, porque são eles que fazem o juramento de proteger a sociedade, mesmo arriscando a própria vida. A esposa vê o seu marido para ir trabalhar, mas não sabe se ele volta. Foi o que aconteceu com o sargento Sousa”, continuou.

Entenda o caso

O sargento F. Sousa foi assassinado, na manhã deste sábado (20), com golpes de foice durante o atendimento de uma ocorrência no Povoado Labino, nas proximidades da PI 116, no município de Ilha Grande.

“O fato se deu próximo a uma empresa de energia eólica e por volta das 7h30 a viatura de Ilha Grande foi chamada pela população informando que um indivíduo estava perturbado com uma foice ameaçando as pessoas. Então a guarnição, no comado do Sargento F. Sousa, foi ao local e lá o indivíduo investiu contra aplicando golpes de foice no Sargento F. Sousa que veio a óbito. O outro policial teve que fazer uso da arma para neutralizar o indivíduo”, contou ao GP1o coronel Márcio Oliveira.

Arnaldo Paiva de Carvalho, de 41 anos, responsável por matar o sargento, também veio a óbito logo em seguida. A Associação dos Cabos e Soldados da Polícia Militar e dos Bombeiros do Piauí (Abecs) divulgou ainda que, somente neste ano, 29 policiais foram vítimas de mortes violentas.

Mais conteúdo sobre: