Recife - PE

Caso Miguel: Sari Corte Real vira ré na Justiça de Pernambuco

Sari Corte é acusada da morte de Miguel Otávio Santana da Silva, de 5 anos, que caiu do 9º andar de um prédio de luxo na cidade de Recife.

Brunno Suênio
Teresina
- atualizado

O juiz da 1ª Vara de crimes contra a criança e o adolescente de Pernambuco, José Renato Bizerra, recebeu denúncia do Ministério Público do Estado contra Sari Corte Real na noite dessa terça-feira (14). Agora ela se tornou ré na Justiça por crime de abandono de incapaz com resultado de morte no Caso Miguel.

Sari Corte é acusada da morte de Miguel Otávio Santana da Silva, de 5 anos, que caiu do 9º andar de um prédio de luxo na cidade de Recife. A mãe da criança, Mirtes Souza, que trabalhava como empregada para a Sari Corte, havia deixado o apartamento para passear com o cão da família dos patrões no mento em que tudo aconteceu.

  • Foto: Reprodução/WhatsAppSari Corte RealSari Corte Real

O Ministério Público recebeu o inquérito policial em 3 de julho e tinha um prazo de 15 dias para analisar os autos da investigação e tomar uma decisão, o que foi feito antes do encerramento do período.

  • Foto: Reprodução/InstagramMenino Miguel Menino Miguel

Sari Corte Real foi denunciada à Jusitça por abandono de incapaz, com resultado morte, combinado com artigos do Código Penal Brasileiro que agravam as penas por o crime "ter sido contra criança em meio à conjuntura de calamidade pública", na pandemia da Covid-19.

NOTÍCIA RELACIONADA

Caso Miguel: Sari Corte é denunciada por abandono de incapaz

Polícia investiga patroa após filho de empregada cair de prédio em Recife