Teresina - PI

Católicos participam da Procissão do Senhor Morto em Teresina

Os eventos fazem parte da programação da Semana Santa e, nesta sexta, é o dia em que os cristãos relembram a morte de Jesus Cristo.

Laura Moura
Teresina
Andressa Martins
Teresina
Natalia Lima
Teresina
- atualizado

Fiéis participam de procissão do senhor morto em Teresina

Na tarde desta sexta-feira (19), centenas de fiéis participaram da Celebração da Paixão do Senhor, que iniciou às 15h, e em seguida, por volta de 18h, foi realizada a Procissão do Senhor Morto. Os eventos fazem parte da programação da Semana Santa e, nesta sexta, é o dia em que os cristãos relembram a morte de Jesus Cristo.

A celebração aconteceu na Catedral de Nossa Senhora das Dores. O arcebispo de Teresina, Dom Jacinto Brito, a detalhou e ainda enalteceu a fé do povo durante o momento. “A Igreja cheia, repleta de pessoas, com o calor que nós temos, nem o ar condicionado dá jeito quando tem uma multidão. As pessoas num silencio durante a leitura da Paixão, que foi longa, acompanhada dos cantos. As pessoas ouviam com uma reverência, uma atenção incrível. Depois o momento da homilia onde procurei enfatizar que nós como membros da Igreja, precisamos dar testemunho de Cristo e da nossa fé não só nos momentos de glória como nos momentos de dor”, pontuou. Depois da celebração, os fiéis seguiram em procissão até a Igreja São Benedito, situada no centro da Capital.

Em entrevista ao GP1, o arcebispo também aproveitou para destacar o papel da Igreja Católica. “Como uma família, nós devemos estar unidos não só nos momentos de festa, mas também nos momentos de provação, de morte, de sofrimento que uma família passa. A igreja é uma família onde a gente passa por momentos de alegria e de dor. Explicitei isso que se Jesus deu o testemunho dele fiel até o fim, nós como discípulos dele não podemos correr”, completou.

Diversos piauienses cultivam a tradição de ir todos anos para as celebrações católicas que marcam a Semana Santa. A exemplo disto, estão as amigas Maria das Graças Silva e Marleide Viana.

Maria mora na zona sul da Capital e Marleide na zona leste e, anualmente, elas marcam de ir juntas para a procissão. Esses são dois eventos que as duas aposentadas não podem deixar de ir. “Eu combino com a Marleide todos os anos e nós sempre nos encontramos aqui. As minhas expectativas são boas, vamos acompanhar a procissão até o final e lá, iremos receber a benção”, concluiu.